A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

16/04/2019 16:44

Sexta-Feira Santa sem pesquisa de preços pode sair até 181% mais cara

Levantamento foi realizado em 15 estabelecimentos de Campo Grande. Pelo menos cinco itens tiveram diferença acima de 100%.

Gabriel Neris
Procura por peixes aumenta na Semana Santa (Foto: Divulgação)Procura por peixes aumenta na Semana Santa (Foto: Divulgação)

Pesquisa do Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) divulgada nesta terça-feira (16) aponta variação de até 181,70% nos preços de pescados, alimento tradicionalmente consumido na Semana Santa. O levantamento foi realizado em 15 estabelecimentos de Campo Grande.

Pelo menos cinco itens tiveram diferença acima de 100%. O maior deles foi à sardinha espalmada de 800g. O mais barato foi encontrado por R$ 7,80 no Assaí e o mais caro por R$ 21,98 no Walmart. A segunda variação mais alta foi registrada na merluza filé 500g, custando de R$ 9,90 no Walmart a R$ 24,39 no Extra, diferença de 146,36%.

O quilo da tilápia filé ficou entre R$ 14,98 no Comper a R$ 34,90 no Extra, variação de 132,98%. Já a tilápia 800g vai de R$ 19,90 na Peixaria Moura a R$ 42,49 no Carrefour. No bacalhau dessalgado 500g a variação foi de 113,92%. O mais em conta foi encontrado no Extra por R$ 16,59 e o mais caro chegou a R$ 35,49 no Carrefour.

Conforme o Procon-MS, foram pesquisados 59 itens entre 1º e 10 de abril. O mesmo levantamento traz a comparação de preços médios dos produtos entre o ano passado e 2019.

A maior diferença foi encontrada no valor do tambaqui de cativeiro com vísceras, passando de R$ 9,90 para R$ 14,39, aumento de 45,35%. Do outro lado, o quilo do bacalhau mohua foi quem teve a maior queda, caindo de R$ 100,25 para R$ 74,91, redução de 25,28%.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions