A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/02/2015 08:28

Sindicalistas promovem atos em defesa da Caixa Econômica 100% pública

Liana Feitosa

Entidades sindicais e empregados da Caixa Econômica Federal realizarão, nesta sexta-feira (27), manifestações em todo o Brasil pelo Dia Nacional de Luta em defesa da Caixa Econômica Federal 100% pública.

O Dia Nacional de Luta faz parte de uma série de ações que o movimento sindical e associativo tem realizado em todo o país para mobilizar os empregados e a sociedade contra qualquer tentativa de abertura de capital do banco. O objetivo é fortalecer a defesa da instituição, segundo o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

As mobilizações são promovidas pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) e Fenae (Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal).

Motivos - "Se houver a abertura de capital, quem vai mandar na empresa serão os acionistas. A Caixa não pertence ao mercado, mas ao povo brasileiro", afirma. Entre as ações previstas estão manifestações públicas e até atraso na abertura de unidades com o objetivo de ganhar o apoio da sociedade brasileira e barrar qualquer tentativa de abertura de capital do banco.

Na cidade de Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, o Sindicato dos Bancários realiza a manifestação com ato público a partir das 9h em frente à agência Centro da instituição.

Segundo a organização das ações, os funcionários vão fazer protestos nas agências e farão postagem de fotos nas redes sociais segurando o cartaz com a frase "Eu defendo a Caixa 100% pública".

O Campo Grande News tentou contato com a superintendência Caixa Econômica em Mato Grosso do Sul para saber quantas agências aderiram às mobilizações, mas as ligações não foram atendidas.

De acordo com Iaci Azamor Torres, do Sindicato dos Bancários de Campo Grande, somente na Capital cerca de 500 funcionários da Caixa vão aderir às ações. "Durante todo o dia, cada sindicato vai fazer o seu protesto, seu ato e fornecer esclarecimentos à população sobre a abertura de capital", explica.

Todas as agências da Capital irão aderir aos atos devido à data, no entanto, não há previsão de paralisação das atividades nas agências. Segundo a representante, nenhum serviço sofrerá interferência. 

 

CPMI da JBS pede investigação contra Janot e indiciamento dos irmãos Batista
Com os votos contrários dos deputados Delegado Francischini (SD-PR), João Gualberto (PSDB-BA) e Hugo Leal (PSB-RJ), a Comissão Parlamentar Mista de I...
Prazo para renegociar dívidas com o Estado com desconto vence nesta 6ª
Contribuintes em débito com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Grosso do Sul.  A...


Claro, óbvio,ululante! Eles não querem perder a boquinha. Tanto na CEF,no BB, na PTbrás,Eletrobrás etc... Sendo privatizada, ( ex. da Vale, da Embraer) as empresas vão exigir resultados, meritocracia. As privatizadas são empresas de ponta com referência mundial. Se continuassem sob a tutela dos apaniguados do governo, afundariam como a PTbrás, sucumbiriam nesse mar de corrupção instalado mo Brasil!
 
Barbarossa em 28/02/2015 10:05:03
O problema amigos, é que tudo que pertence ao povo brasileiro é saqueado sem dó pelos politicos brasileiros, então não sei se é tão má ideia assim abrir o capital da caixa, o problema é que se virar empresa privada acaba a vidinha mansa dos funcionarios concursados né?
 
Max em 27/02/2015 16:51:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions