ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 21º

Economia

Tecnologias fizeram mulheres dobrarem presença no agro

Elas têm nível de escolaridade proporcionalmente superior ao dos homens, segundo dados do MTE

Por Caroline Maldonado | 08/03/2022 08:44
Mulher utiliza tablet em lavoura (Foto: Agência Brasil)
Mulher utiliza tablet em lavoura (Foto: Agência Brasil)

Elas estudam por mais tempo e por isso apresentam um nível de escolaridade proporcionalmente superior ao dos homens. Por esse e outros motivos, as mulheres conseguiram, em dez anos, dobrar sua participação em cargos da agropecuária em Mato Grosso do Sul.

Todos os setores da economia do Estado apresentaram aumento da participação de mulheres, exceto a administração pública e a construção civil.

Os dados são do MTE (Ministério do Trabalho e Previdência), levantados e analisados pelo Sistema Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS).

Analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira (Foto: Reprodução/Youtube Sistema Famasul)
Analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira (Foto: Reprodução/Youtube Sistema Famasul)

Segundo a analista técnica do Sistema Famasul, Eliamar Oliveira, as tecnologias e a capacitação constante são os motivos desses números.

“O crescimento da atuação das mulheres nas atividades agrícolas acompanha o aumento da produção e de tecnologias presentes no agronegócio, gerando oportunidades para todos. A atuação das mulheres no campo será cada vez maior, considerando que elas apresentam um nível de escolaridade proporcionalmente superior aos homens em razão da contínua capacitação profissional”, explica.

Mulher em plantação de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Sistema Famasul)
Mulher em plantação de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Sistema Famasul)

Onde e como estão?

A presença das mulheres é maior na criação de bovinos, com 53,44% de participação. Em seguida, no cultivo de soja com 13,90%. Nas atividades de apoio à agricultura, elas são 6,35% e no cultivo de cereais são 4,88%.

Até 2020, cerca de 66% das mulheres receberam até 1,5 salário-mínimo e mais de 23% receberam de 1,5 a 3 salários. Em relação à escolaridade, a maioria delas obtém o ensino médio completo, com 41,23%.

Homem e mulher manuseiam livro do Senar em fazenda de bovinocultura (Foto: Divulgação/Sistema Famasul)
Homem e mulher manuseiam livro do Senar em fazenda de bovinocultura (Foto: Divulgação/Sistema Famasul)


Nos siga no Google Notícias