A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/07/2010 15:36

União reduz meta de repasses para estados e municipios

Redação

A revisão para baixo das transferências para estados e municípios e do déficit na Previdência Social abriu espaço para o governo gastar mais R$ 2,5 bilhões em despesas não obrigatórias.

Os números foram divulgados há pouco pelo Ministério do Planejamento, que liberou o relatório de avaliação de receitas e despesas do terceiro bimestre.

De acordo com o documento, a meta de superávit primário (economia de recursos para o pagamento dos juros da dívida pública) foi reajustada em R$ 806,7 milhões.

Isso porque o setor público tem de economizar mais em valores absolutos com o crescimento maior do Produto Interno Bruto (PIB), cuja previsão foi reajustada de 5,5% para 6,5%.

Com as despesas menores de transferências constitucionais e a redução da estimativa de rombo na Previdência, o governo não precisará intensificar o esforço fiscal, apesar da meta de superávit maior em 2010.

Segundo o relatório, a previsão de repasses para os estados e as prefeituras caiu R$ 1,665 bilhão, a projeção para o déficit da Previdência Social diminuiu R$ 1,599 bilhão e as despesas obrigatórias foram reduzidas em R$ 300 milhões, por causa dos gastos menores com subsídios.

O documento também reduziu em R$ 194,7 milhões a previsão de receitas da União

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions