A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

27/12/2010 19:51

Vendas de Natal cresceram 10,89%, segundo a Confederação de Lojistas

Stênio Ribeiro, da Agência Brasil

As vendas do varejo cresceram 10,89% na semana do Natal, em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com números divulgados hoje pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas). “Foi o melhor resultado para o comércio desde o Plano Real”, em 1994, de acordo com o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Júnior.

A confirmação do crescimento leva em conta a base de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), que considera o período de pagamento da segunda parcela do décimo terceiro salário, entre os dias 17 e 24 de dezembro. A expansão das vendas ficou um pouco abaixo da expectativa do setor, que era de aumento em torno de 12%.

No mês, as vendas evoluíram 9,48% até o Natal, também abaixo da expectativa da CNDL, que era de 10%, mas também foi o melhor desempenho dos últimos 15 anos, segundo Pellizzaro. O bom resultado, disse ele, reforça o otimismo para 2011. Tanto que os lojistas devem “segurar” parte dos funcionários temporários, contratados para dar conta do movimento de vendas no Natal.

Procon registra mais de 80 atendimentos durante período de Natal
O Procon de Mato Grosso do Sul registrou mais de 80 atendimentos no período de Natal, no qual o órgão manteve horário especial de atendimento por tel...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...


A notícia circulada sobre o aumento de 10,89% do comércio no Natal é pouco representativa da realidade local. Primeiro, porque é baseada nos dados nacionais; segundo, a evolução das consultas ao SPC não representa adequadamente a evolução do faturamento das lojas, já que nem todas as vendas são sujeitas à consultas ao SPC, principalmente na época do fim do ano que há muito dinheiro na mão do consumidor, que realizam compras sem cheques e sem crediário.
 
Cid Martins em 27/12/2010 08:34:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions