ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 18º

Educação e Tecnologia

Concorrência e frio não desanimam quem busca estabilidade e proximidade familiar

Neste domingo, três concursos movimentam cidade, com 6,7 mil inscritos em busca de mudanças de vida

Por Lucia Morel e Cléber Gellio | 22/05/2022 08:52
Concorrentes em frente à Escola Estadual Hércules Maymone para realização de prova. (Foto: Cleber Gellio)
Concorrentes em frente à Escola Estadual Hércules Maymone para realização de prova. (Foto: Cleber Gellio)

Buscando estabilidade e segurança financeira, candidatos dos concursos de órgãos estaduais neste domingo enfrentam o friozinho de 18ºC para garantirem também a possibilidade de estarem mais perto da família.

A concorrência também é grande: para uma das secretarias, a disputa é de 66,7 candidatos por vaga.

A assistente social Márcia Cristaldo, de 51 anos, é servidora do município de Corumbá cedida ao Governo do Estado, em Campo Grande. Ela teme ser chamada de volta e tenta a vaga para conseguir ficar na Capital, perto da filha e para acompanhar o tratamento de saúde do marido.

O marido, de 56 anos, teve que abandonar a empresa familiar por conta de problemas de saúde e acabou ficando sem renda. Ela é quem garante o sustento que é complementado com a venda de roupas. “Com esta situação difícil, estou vendendo vestuário feminino pra complementar o orçamento e conseguir manter as despesas de casa. Passar nesse concurso garantiria estabilidade e acima de tudo, tranquilidade”, disse.

Para Carlos Henrique Yassuda, de 38 anos, a ideia é também ficar mais perto da família se conseguir passar no concurso. Servidor da assistência social em Naviraí, ele diz que a logística para ficar mais próximo da mãe, que mora em Ilha Solteira (SP), seria melhor se ele morasse em Campo Grande.

“Minha intenção nem é a estabilidade financeira, mas a proximidade familiar mesmo”, assinala. A distância entre Naviraí e Ilha Solteira é de 490 Km. Já da Capital, é de 391 Km.

A professora Maria Carolina Canavarros dos Santos, de 28 anos também concorre a uma vaga e busca a colocação porque acredita que apenas a qualificação pode mudar a atual situação econômica do Brasil. “Busca estabilidade e este ano de eleição, é fundamental que população faça mudanças, porque o atual governo tem prestigiado determinadas classes, com o pobre cada vez mais pobre”, avalia.

As provas ocorrem de manhã e à tarde neste domingo para preenchimento de 272 vagas na Sedhast (Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), na Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e na Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de Mato Grosso do Sul).

Neste domingo, 6.757 mil pessoas prestam concursos do Governo de Mato Grosso do Sul para três órgãos distintos. As provas visam preenchimento de 272 vagas, resultando numa concorrência de 24,8 candidatos por cada vacância.

Na Iagro, encontra-se a maior concorrência, que é de 66,7 candidatos por vaga, que é para fiscal estadual agropecuário, cargo de nível superior. São 1.601 candidatos inscritos para preenchimento de apenas 54 vagas.

Nos siga no Google Notícias