ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 24º

Educação e Tecnologia

Publicado reajuste de 11% para professores contratados em MS

Novos valores das remunerações por 40 horas semanais de trabalho começam a valer a partir de março

Por Cassia Modena | 29/02/2024 08:25
Fachada de escola estadual localizada no Bairro Vila Margarida, em Campo Grande (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Fachada de escola estadual localizada no Bairro Vila Margarida, em Campo Grande (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Professores contratados para trabalhar em regime temporário nas escolas estaduais de Mato Grosso do Sul tiveram decretado, nesta quinta-feira (29), o reajuste de até 11% nos salários recebidos. O valor varia conforme a formação do profissional.

De acordo com cálculo da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), o professor que é graduado e possui licenciatura representa a maior parcela da categoria e teve o segundo maior aumento (10%). De R$ 6.346 para trabalhar 40 horas semanais, o valor subiu para R$ 7.020.

Os reajustes foram menores para professores com especialização (3%), mestrado e doutorado (1%), que também cumprem as 40 horas semanais.

Já professores que têm nível médio e magistério tiveram o maior reajuste (11%): vai passar de R$ 4.587 para R$ 5.107 a remuneração pela mesma carga horária cumprida.

Nova tabela de valores começará a valer a partir de 1º de março deste ano, conforme decreto publicado no Diário Oficial do Estado.

Quantos são - Segundo Jaime Teixeira, presidente da Fetems, os professores contratados são cerca de 10 mil profissionais em todo o Estado.

O representante da categoria ressalta que, com o reajuste, o governo estadual cumpriu o que foi negociado no ano passado, porém "nossa luta [da Fetems] é para que os salários sejam igualados ao do concursado".

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.


Nos siga no Google Notícias