ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Enquetes

Com parques municipais reabrindo, 62% são a favor da medida na Capital

Acesso a esses locais foi proibido em 18 de março, no início da pandemia em Campo Grande

Por Aletheya Alves | 12/09/2020 07:55
Fachada da Praça Esportiva Belmar Fidalgo. (Foto: Kísie Ainoã / Arquivo)
Fachada da Praça Esportiva Belmar Fidalgo. (Foto: Kísie Ainoã / Arquivo)

Parques municipais começam a reabrir na próxima segunda-feira (14) em Campo Grande, exceto o Ayrton Senna e Guanandizão. Questionados sobre a medida, 62% dos leitores concordam com a medida.

Já os parques estaduais seguem fechados até decisão do governo. A previsão é que o Parque das Nações Indígenas retorne no aniversário de Mato Grosso do Sul, 11 de outubro.

Em enquete, 62% dos leitores votaram que concordam com reabertura dos parques em Campo Grande. (Arte: Ricardo Gael)
Em enquete, 62% dos leitores votaram que concordam com reabertura dos parques em Campo Grande. (Arte: Ricardo Gael)

Vendedora, Mikaelly Oliveira, de 22 anos, acredita que já passou da hora de reabrir os parques. “Todas as outras coisas já abriram, não vejo sentido em continuar fechado sendo que bar, por exemplo, voltou”, disse.

Com ressalvas, Marline Borges, de 42 anos, diz que concorda com a abertura. Para ela, é necessário que medidas de segurança sejam fiscalizadas em tempo real para que não haja aglomerações nos locais de reabertura.

Acho que vai ajudar com as crianças, que estão em casa sem poder ir para a escola. Se tiver cuidado vai ser algo positivo.

Angela Ocampos acredita que ainda não é o momento para reabrir parques. (Foto: Kísie Ainoã)
Angela Ocampos acredita que ainda não é o momento para reabrir parques. (Foto: Kísie Ainoã)

Contra a medida, Angela Ocampos, de 41 anos, explica que não vê sentido na medida. “Ainda estamos em situação complicada com a pandemia e tem muita gente que não respeita os cuidados. Acho difícil”.

No mesmo sentido, Arlete Xavier, de 53 anos, conta que no bairro em que mora, Parque do Sol, as aglomerações continuam. “Imagina o que vai virar em parque, as pessoas não se preocupam com tudo isso”, desabafa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário