ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 26º

Cidades

Espetáculo explora amor extremo hoje no Centro Cultural

Redação | 04/05/2010 13:55

As fronteiras tênues entre amor, paixão e possessão são o pano de fundo do espetáculo "O Terceiro Quarto Amarelo e o Diário de Um Homem So´Lo", do Grupo Teatral Palco, atração desta terça-feira no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo. Exibido dentro do projeto Cena Som, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, a peça será encenada às 20 horas e tem classificação de 14 anos.

No espetáculo, Lucas é um poeta e ator teatral que busca o reconhecimento artístico. Sem sucesso se frustra aos 39 anos e em seu desespero afirma sua decadência passando a consumir drogas. Divide um quarto com Stela, garota de programa abandonada pelo marido que desapareceu com seu filho. Lucas chega ao seu limite até ser recolhido por Stela, que o encontra drogado e dormindo na chuva. Apanhado por um sentimento de gratidão, ele se apaixona de forma obsessiva por ela.

Após uma apresentação com apenas duas pessoas como plateia, Lucas se droga e começa a discutir a relação com a arte, com a sociedade e com Stela. Questiona e critica a sociedade, a mídia, religião e a própria arte como status. Os sentimentos se misturam e os diálogos conflituosos permeiam os lados masculino e feminino. A visão do mundo de duas pessoas desiludidas que sofrem com a falta de afeto e aceitação.

"O Terceiro Quarto amarelo e o Diário de um Homem SO'LO" questiona os elementos da paixão, seja ela de uma pessoa pela outra ou pela arte, a busca do reconhecimento sempre. O espetáculo é mais uma dúvida do que uma resposta, refletindo as diferenças entre amor, paixão e posse, discutindo a ideia de que nem todos que se entregam aos afetos românticos sabem discernir corretamente a realidade que vivenciam.

O texto e a direção são de Espedito Di Montebranco que atua ao lado de Camilah Brito, o espetáculo conta ainda com operação de luz de Steephen Abrego e operação de trilha de Jurema de Castro e do contra-regra Claudeir Dilly.

Para composição da trilha o poeta Manoel de Barros, emprestou poemas e a própria voz, bem como os atores Pedro Paulo Rangel e Jonas Bloch, sejam com poemas ou textos do dramaturgo gravados exclusivamente para a peça. Conta ainda com músicas de cena de Lenilde Ramos, Elânio Rodrigues, Emmanuel Marinho, Tribo Terena, Guarani Kaiowa e tantos outros artistas e sons sul-mato-grossenses que participam do projeto.

Serviço: Os ingressos possuem preços promocionais de R$ 7,50 (estreia) e de R$ 5,00 para os demais dias. Outras informações podem ser obtidas no Centro Cultural José Octávio Guizzo, na Rua 26 de Agosto, 453 ou pelo telefone 3317-1795.

Nos siga no Google Notícias