A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/08/2009 20:51

Festival destaca a tradição do sobá em Campo Grande

Redação

O lançamento oficial nesta quinta-feira, em Campo Grande, do 4º Festival do Sobá, prova que a festa, ano a ano, fica mais concorrida. "O sobá já é tradição na cidade", justifica o prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

Uma aglomeração de pessoas de diversos cantos da Capital foi vista durante abertura do evento, com direito a queima de fogos, danças típicas, o ritual do sakê desejando sucesso e prosperidade, e também a participação do cantor sertanejo Leonardo.

Foi o caso da dona de casa Claudete Maria Borges, 37 anos, que foi ao local com toda a família. O cardápio da família foi regado a sobá e tapioca. Sua filha Camila Borges, 18 anos, que é esteticista, disse que o preço do sobá não é caro, em virtude de todos os ingredientes que são acrescentados.

Opinião diferende é a da professora Maria Eleonice da Cruz, 45 anos, que achou "salgado" ter que comprar um sobá médio por R$ 9,80. Independente do valor, ela gostou da festa.

A cerimônia teve até a presença do governador André Puccinelli (PMDB), apesar de breve.

A presidente da associação que representa os feirantes, Alvira Apel, define o festival em três palavras: "amor, saúde e felicidade". Segundo ela, na última edição do festival, cerca de 100 mil pessoas circularam pelo local, 40 mil só na primeira noite.

Caseiro - Uma tigela gigante com o prato que deu origem a festa foi inaugurado hoje na Feira Central.

Típico da província de Okinawa (Japão), caracterizado pela massa leve e caldo temperado, o sobá é um dos mais conhecidos sabores de Campo Grande. Com o tempo ganhou opções, com carne bovina ou de frango, mas tradicionalmente é feito com filetes de carne de porco fritos, além de omelete cortado em tirinhas e um bocado de cebolinha.

A montagem de todos os ingredientes não demora mais que 30 segundos, técnica que tem maior valor em noites como desta quinta-feira, de barracas lotadas e clientes a espera do sobá.

Para dar conta dos atendimentos em todos os dias de evento, vários feirantes reforçaram o número de funcionários, como Marcos Aurélio Taira, 42 anos, que espera vender de 300 a 400 pratos só na primeira noite.

Quentinha - O sobá virou mania como parte da história que começou em 1914. Quando os japoneses migraram para o Brasil, o grupo que veio para Campo Grande se dividiu no trabalho entre a ferrovia e o cultivo de verduras.

Como ainda não estavam acostumados com a comida brasileira, eles levavam macarrão para comer na feira. Ao ver o prato, brasileiros começaram a se interessar.

E foi assim que os japoneses perceberam a oportunidade de "montar a barraca" de feira e introduzir o prato na culinária do campo-grandense.

Programação - A festa segue até domingo, de graça. Amanhã, às 20h, o público poderá conferir danças japonesas. No sábado o grupo de Taiko se apresentará no mesmo horário e no domingo acontecerá, a partir das 15h, a Corrida do Sobá.

O evento terminará com o concurso "O Comilão de Sobá", às 16h, com exposição de motos oficiais e às 18h terá show de Maciel Correia e Dino Rocha.

A feira terá também Mostra de Negócios Nikkei e Dekassegui, exposições orientais e oficinas de Ikebana, Bonsai e desenhos.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions