A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

12/01/2017 15:24

A 15 dias do início do Estadual, federação não tem estádio disponível

Paulo Nonato de Souza
O Estádio Morenão, interditado desde 2014 pelo Ministério Público Estadual, passa por reforma e FFMS prevê liberação na segunda-feira (Foto: Alcides Neto)O Estádio Morenão, interditado desde 2014 pelo Ministério Público Estadual, passa por reforma e FFMS prevê liberação na segunda-feira (Foto: Alcides Neto)

Faltam duas semanas para a rodada de abertura do Campeonato Estadual de 2017, marcada para o dia 28 deste mês, e a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) ainda não tem certeza sobre as condições de nenhum dos estádios relacionados para receber jogos da competição.

Há pouco, em entrevista ao Campo Grande News, por telefone, o vice-presidente e coordenador de Competições da FFMS, Marco Antônio Tavares, disse que pelo regulamento da competição cabe aos clubes a responsabilidade sobre os laudos de segurança, vistoria de engenharia, prevenção e combate a incêndio, condições sanitárias e higiene do estádio onde pretende mandar seus jogos.

“Cabe aos clubes o encaminhamento dos laudos para a Federação, o prazo final vence na próxima segunda-feira, hoje já é quinta-feira, e por enquanto nenhum clube entregou absolutamente nada. A questão é que os dirigentes dos clubes ficam envolvidos apenas em montar seus times para o campeonato e esquecem do local onde jogar”, declarou Tavares. “Se não tiver nenhum estádio para jogar não vamos começar o campeonato no dia 28”, declarou.

Em 20 de dezembro de 2016 a FFMS emitiu comunicado aos clubes com o total de 122 itens, como medidas complementares aos laudos estabelecidos na Portaria 290 do Ministério dos Esportes para a adequação dos estádios às normas do Estatuto do Torcedor.

Entre os 122 itens, exigências como colocação de proteção às cabines de imprensa (quebra sol, toldo, etc), setor especifico para pessoas com necessidade especial (PNE), incluindo bilheteria, banheiro adaptado e bar, placas informativas sobre preços de ingressos e setores, onde o torcedor possa encontrar o regulamento e a tabela do campeonato, bebedouro de água potável com copos descartáveis para os torcedores, bilheteria e banheiros no setor reservado ao torcedor visitante.

O Estádio Morenão, em reforma desde o dia 2 de dezembro de 2016, não foi relacionado pela FFMS no comunicado publicado em seu site oficial.

“O Morenão não aparece nessa lista porque até o dia 20 de dezembro, quando publicamos o comunicado, a gente tinha mais dúvida do que certeza sobre a conclusão das obras de reforma do estádio, mas agora é outro papo. As vistorias do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Vigilância Sanitária estarão prontas até amanhã (sexta-feira), o que significa que na segunda-feira teremos todos os laudos em mãos para protocolar no MPE (Ministério Público Estadual) dentro do prazo”, declarou Marco Tavares.

De Campo Grande só o Estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas, aparece na lista da FFMS. Os demais são o Estádio Arthur Marinho (Corumbá), Estádio Ninho da Águia (Rio brilhante), Estádio José Cândido dos Santos Virote (Naviraí), Estádio Luiz Saraiva Vieira (Ivinhema), Estádio Toca do Urso (Mundo Novo), Estádio Frédis Saldivar (Dourados), Estádio Laerte Paes Coelho (Costa Rica) e Estádio SERC (Chapadão do Sul).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions