A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

08/02/2018 14:59

Apesar de prisão de torcedor, Morenão continuará recebendo público

Dentro de campo, Operário bateu o Cuiabá por 1 a 0 e leva vantagem para o segundo jogo

Gabriel Neris
Operário e Cuiabá abriram os portões para os torcedores campo-grandenses em 2018 (Foto: OFC/Divulgação)Operário e Cuiabá "abriram" os portões para os torcedores campo-grandenses em 2018 (Foto: OFC/Divulgação)

Apesar do incidente envolvendo um torcedor do Operário, no estádio Morenão, em Campo Grande, preso por atirar um rojão próximo ao banco de reservas do Cuiabá (MT), o time campo-grandense não deve sofrer sanções do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Isso porque ele foi identificado e encaminhado a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) do bairro Piratininga.

Sidney Antunes de Campos, 36 anos, foi preso durante a partida. O incidente ocorreu os 26 minutos de jogo, paralisando a partida por 5 minutos. O árbitro da partida, Rafael Martins Diniz (DF), relatou o fato na súmula do jogo, disponível no site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

O rapaz deve responder criminalmente por promover tumulto, praticar ou incitar a violência ao redor do local de realização do evento esportivo, crime previsto no Estatuto do Torcedor. De acordo com o delegado Cléverson Alves dos Santos, como a pena prevista, em caso de condenação, é de até 2 anos, Sidney assinou um termo de compromisso e foi liberado.

"O torcedor pediu desculpas a diretoria, disse que foi um ato de inconsequência e não imaginou que traria prejuízos ao clube. Mas o que espanta é saber como passou pela segurança", questiona o presidente Estevão Petrallas.

Caso fosse denunciado e levado ao tribunal, o Operário poderia perder de um a dez mandos de campo em competições nacionais, com multa que vai de R$ 100 a R$ 100 mil, conforme o Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Pagamento – Na súmula do jogo, o árbitro também relatou a ausência de pagamentos de taxas. Foram citadas cinco dívidas do Operário com a arbitragem, o delegado e o arrecadador do jogo. Ao todo, o clube ficou devendo R$ 1.655. Petrallas afirmou que até sexta-feira deve sanar o débito.

Como na Copa Verde há troca de garrafas pets por ingressos, o clube mandante não pode contar com a renda da partida.

Dentro de campo, o Operário venceu o Cuiabá por 1 a 0 e joga pelo empate o segundo confronto para avançar as quartas de final da Copa Verde. A partida está marcada para o dia 15 de fevereiro, às 20h30, na Arena Pantanal, na capital mato-grossense.

A vitória do Galo encerra um jejum de 10 anos sem vitória em competições nacionais. O último triunfo havia acontecido no dia 23 de julho de 2008, quando o Operário bateu o Águia Negra por 1 a 0, no Morenão, pelo Campeonato Brasileiro da Série C. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions