ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Audiência "amistosa" pretende dar utilidade ao Morenão em 2025

Investimento para a reforma foi de R$ 9,5 milhões e em 2 anos pouca coisa avançou no estádio

Por Jhefferson Gamarra e Gabriel de Matos | 29/02/2024 15:33
Autoridade reunidas para discutir situação do Morenão na Alems (Foto: Paulo Francis)
Autoridade reunidas para discutir situação do Morenão na Alems (Foto: Paulo Francis)

A situação do Estádio Universitário Pedro Pedrossian, o Morenão, que está em reforma há 2 anos, é tema de debate nesta quinta-feira (29) em audiência pública na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul). A audiência proposta pelo deputado Pedrossian Neto (PSD), começou de forma bastante amistosa entre os representantes de órgãos e entidades ligadas ao esporte e às obras no estádio.

Apesar de ainda ser o segundo mês do ano, clubes da Capital estão na reta final do calendário de futebol da temporada 2024 e não há previsão de jogos importantes até o final do ano. Com isso, a expectativa dos envolvidos é reabrir as portas o maior estádio universitário da América Latina no inicio em 2025.

O termo para reforma do Morenão foi assinado em 19 de outubro de 2021 entre o então governador Reinaldo Azambuja e o reitor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Marcelo Turine. O investimento para a reforma foi de R$ 9,5 milhões e integra o programa MS + Esporte.

Nilde Brum, presidente da fundação responsável pelas obras (Foto: Paulo Francis)
Nilde Brum, presidente da fundação responsável pelas obras (Foto: Paulo Francis)

As obras tiveram início no primeiro semestre de 2022 e segundo a Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura) até o momento foram gastos R$ 3.673.921,27 para melhorar todos os banheiros dos torcedores, vestiários dos jogadores e dos árbitros. O restante do dinheiro soma R$ 6.732.971,43, que serão investidos na melhoria da estrutura e segurança para receber grandes públicos. Estão previstas a readequação do sistema de proteção contra raios, recuperação de pilares, marquises e impermeabilização da cobertura.

"Nós acreditamos que a gente consiga a autorização do estádio para ser usado. É possível usarmos o estádio para outros tipos de evento. E isso cabe a UFMS definir. No evento, vamos fazer uma apresentação sobre as obras”, informou Nilde Brum, diretora da Fapec, que estimou a entrega do espaço em fevereiro de 2025.

Estevão Petrallas, presidente do conselho deliberativo do Operário Futebol Clube (Foto: Paulo Francis)
Estevão Petrallas, presidente do conselho deliberativo do Operário Futebol Clube (Foto: Paulo Francis)

Estevão Petrallas, presidente do conselho deliberativo do Operário Futebol Clube, reforçou a importância do estádio para o futebol de Mato Grosso do Sul, tanto pela localização para atrair torcedores quanto pela tradição e história do espaço.

“Agradecemos a prefeitura por ceder a Moreninha, mas queremos o Morenão disponível para o Estadual de 2025, isso ajudaria o torcedor e o clube, pois encurtaria a distância que é feita atualmente”, relatou o ex-presidente do Galo.

Titular da Settesc (Secretaria de Estado de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania) relembrou que o estádio já teve uma abertura parcial em 2017 para sediar jogos. Além disso, informou que o governo tentou assumir a reforma, mas por se tratar de um empreendimento federal não houve êxito. "O Governo tem feito sua parte. Essa audiência é importante. Até porque a primeira tentativa era do próprio governo fazer a reforma, mas não deu certo”, ressaltou.

Proponente da discussão, o deputado Pedro Pedrossian, comentou que  a audiência vai discutir a “reforma interminável” e a falta, até então, de perspectiva para conclusão das obras. “O objetivo é construir, encontrar soluções para soluções coletivas”, disse.

Estão presentes na audiência a Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura), a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), e a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul). Além disso, participam, presidentes de clubes de futebol do Estado, torcidas organizadas, federações, pessoas que gostam de futebol.

Nos siga no Google Notícias