A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/06/2014 17:45

Cene precisa de R$ 150 mil por mês para não abandonar o Brasileirão

Helton Verão
Cene tem poucas possibilidades de participar do Brasileirão (Foto: Divulgação Cene)Cene tem poucas possibilidades de participar do Brasileirão (Foto: Divulgação Cene)

O hexacampeão Cene, único representante de Mato Grosso do Sulno Campeonato Brasileiro da Série D, ao que tudo indica irá desistir da disputa da competição. A equipe tem garantido como patrocínio apenas R$ 50 mil/mês, e precisa nada menos do que mais três vezes esse valor, R$ 150 mil, para conseguir um time a altura da competição.

O presidente, José Rodrigues demonstra pessimismo, e relata a chance de apenas 1% de o clube participar do Brasileirão. “Disputar por disputar, sem um time a altura não é ideal. Enviamos uma proposta a FFMS (Federação de Futebol de MS), estamos dependendo dela. Caso não acontecer uma resposta positiva, vamos evitar de gastar dinheiro a toa este ano para ano que vem estarmos melhores preparados”, explica o presidente.

Rodrigues diz se sentir mal e afirma que não foi falta de planejamento o que aconteceu, e que sem investimento nenhum clube consegue se movimentar. “Ainda existe uma pequena chance, aos 49 do segundo tempo de conseguirmos disputar, quem sabe até segunda-feira (23) temos uma resposta”, ressalta o presidente.

A tal proposta feita à FFMS, o presidente do Furacão Amarelo não revela. “Sem os R$ 200 mil para bancarmos os salários, não iremos disputar a competição”, avisa.

O Cene durante a disputa do Campeonato Sul-Mato-Grossense deste ano chegou a contar com oito patrocinadores, o que ainda não representou muito financeiramente, tendo uma folha salarial, menor do que do elenco de 2013.

A Funesp (Fundação de Esporte do Município), afirma através do presidente José Eduardo Amâncio da Mota, o Madrugada que foi firmado acordo para ajudar os clubes da Capital. Equipes que disputam a série B do Estadual e o sub-19 receberão apoio também. “Clubes da Série B e do Sub-19 recebem R$ 15 mil e o Cene por ser da série A e disputar o Brasileirão R$ 30 mil”, afirma Madrugada.

Porém, Rodrigues se esquiva e diz que os R$ 50 mil que já tem garantidos não é da Funesp. “Esse projeto visa ajudar as categorias de base, não podemos usar no profissional”, repara.

O Campo Grande News procurou Francisco Cezário para saber da proposta e da possibilidade de ela ser aceita ou viabilizada a participação da equipe auriceleste no Brasileirão, mas até o fechamento dela não obtivemos resposta.

O Brasileirão para a equipe auriceleste está previsto para começar no dia 20 de julho, em Campo Grande, provavelmente no Olho do Furacão, contra o Anapolina. Dia 3 de agosto o adversário é o Villa Nova-MG, fora de casa; no dia 10, novamente fora, contra Brasiliense-DF.

No dia 17 do mesmo mês uma indefinição, Cene contra o adversário capixaba, a definir, em Campo Grande; No dia 24, o Furacão recebe o Brasiliense-DF; no dia 31, os capixabas recebem o Cene. A última partida em casa na primeira fase acontece no feriado de 7 de setembro, contra o Villa Nova-MG. O último jogo é fora, contra o Anapolina-GO.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions