ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 22º

Esportes

Defesa pede arquivamento de processo contra Estevão Petrallás

A defesa do atual presidente da Federação de Futebol tinha até esta segunda-feira para apresentar o documento

Por Gabriel de Matos | 10/06/2024 17:36
Estevão Petrallás durante assembleia geral dos clubes na última sexta-feira (Foto: Alex Machado) 
Estevão Petrallás durante assembleia geral dos clubes na última sexta-feira (Foto: Alex Machado)

A defesa do presidente interino da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Estevão Petrallás, enviou o documento com os argumentos contrários a medida inominada. O prazo terminava nesta segunda-feira (10). O julgamento sobre a inelegibilidade do ex-presidente do Operário será nesta terça-feira (11), às 11h, na Câmara Municipal de Campo Grande.

O advogado é Rafael Meirelles, que acompanhou Estevão na reunião com o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ednaldo Rodrigues, no dia 27 de maio. No mesmo dia, Petrallás foi nomeado como interino.

O pedido é de arquivamento do processo e a manutenção de Estevão como presidente da FFMS. Os argumentos citados pela defesa afirmam que o processo é exclusivamente contra a Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul. "Como não integrava mais a Liga [na época do processo] o requerido [Estevão Petrallás] sequer tomou conhecimento da ação".

O advogado Rafael complementou que "por motivos desconhecidos", a Liga não apresentou a defesa no prazo e foi condenada no dia 14 de fevereiro de 2019. "Não existe condenação do Sr. Estevão Antonio Petrallás por atos de improbidade, má-gestão, por não entrega de prestação de constas etc. Em nenhum momento houve qualquer declaração administrativa ou judicial nesse sentido, sendo que as certidões cíveis e criminais do requeridos são negativas".

Por fim, a defesa afirmou que há uma confusão entre a pessoa jurídica condenada (Liga) e a pessoa física. Assim, seria improcedente os pedidos de tornar Estevão inelegível e nomear um novo nome para a FFMS.

Confira o documento abaixo com a defesa de Estevão Petrallás: 


Denúncia - O Esporte Clube Comercial denunciou o presidente Interino Estevão Petrallas à Procuradoria-Geral Desportiva, alegando que ele não poderia ter sido indicado devido a irregularidades durante sua gestão na Liga de Futebol Profissional de Mato Grosso do Sul. Estas incluem a falta de prestação de contas de um convênio com a Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), resultando em uma cobrança de R$ 40.878,97 que foi judicialmente confirmada após o presidente não se manifestar. Atualmente o valor está em cerca de R$ 117 mil.

A Procuradoria considera que essas alegações justificam um julgamento pelo Tribunal de Justiça Desportivo, pois Petrallás violou a Lei Geral do Esporte (Lei Federal 14.597/2023) e estatutárias da FFMS. O procurador-geral Adilson Viegas reconheceu que Estevão estaria inelegível e impedido de exercer o cargo na FFMS. Na medida encaminhada ao TJD, ele pediu que Estevão fosse declarado inelegível e que o Tribunal indicasse outro presidente interino para CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Primeira vitória - Na sexta-feira (7), Petrallás teve a 'primeira vitória' após ter seu nome confirmado para seguir como presidente interino da FFMS. Durante a assembleia geral, Estevão conseguiu 25 votos favoráveis (entre clubes profissionais e amadores) e quatro contrários. Além disso, ficou definido que a gestão interina será seguida por um grupo de presidentes.

O grupo de fiscalização dos trabalhos do ex-presidente do Operário à frente da federação será composto por: André Baird (Costa Rica); Iliê Vidal (Águia Negra); Bosco Delgado (Corumbaense) e Gilmar Ribeiro (Portuguesa) e Ítalo Milhomen representando o futebol amador.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias