A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/02/2012 10:39

Em reviravolta, Operário recupera marca entregue em dívida trabalhista

Aline dos Santos

A nova decisão foi causada por um erro processual, que levou à anulação da ação

Segundo Thiago, reviravolta foi causada por um erro processual. (Foto: Fabiano Arruda)Segundo Thiago, reviravolta foi causada por um erro processual. (Foto: Fabiano Arruda)

O time do Operário conseguiu reaver na Justiça a marca do clube, que tinha sido entregue ao ex-jogador Celso Elias Zottino em pagamento por dívida trabalhista. A reviravolta foi causada por um erro processual, que levou à anulação do processo.

De acordo com o advogado Thiago Nascimento Lima, a defesa do Operário não foi informada das decisões. “Não existe um ato processual sem que o advogado da parte tenha tido conhecimento”, salienta.

Desta forma, a defesa entrou com uma ação anulatória. Nesta semana, o juiz substituto Denilson de Souza Lima, o mesmo que tinha autorizado a penhora da marca, determinou a anulação. Na decisão, o magistrado também deu uma liminar para que a sentença já passe a ter validade.

Segundo o advogado, o nome do Operário foi dado em pagamento a uma dívida de R$ 12 mil com o ex-jogador. Contudo, Celso ganhou, mas não levou. “O Operário não tem uma marca, como times grandes, que exploram o nome comercialmente, com venda de produtos. O time só usa a marca no uniforme”, afirma o advogado.

Ele enfatiza que o time do Operário só tem escudo, que é de domínio público. “Tanto que o Celso entrou com um pedido para registrar a marca, mas, se ela ainda não existe, como ele poderia ter ganho. É contraditório”, afirma Thiago Lima.

Na prática, a questão ganhou ar simbólico, porque o Operário manteve o nome. Quanto à briga na Justiça pela dívida trabalhista, o clube sinaliza que vai buscar um acordo. Hoje, o valor do débito chega a R$ 15 mil.

O Operário viveu seus momentos de glória no futebol brasileiro em 1977, quando foi o terceiro colocado no Campeonato Brasileiro. Dos tempos vitoriosos, só ficaram lembranças.

O time entrou em decadência e chegou a perder até a sede. O Galo começou o ano passado com uma boa notícia: ganhou uma vaga na séria A do Estadual com a desistência da equipe do Costa Rica. Contudo, com campanha inexpressiva, voltou a ser rebaixado.

MPE acata pedido e vai investigar supostas irregularidades no TJD-MS
Denúncia apresentada pede a “paralisação e reestruturação” do TJD, além do afastamento de dirigentes do órgão e da Federação de FutebolDesde que ass...
Flamengo sai na frente, mas vê empate argentino e Independiente campeão
O Flamengo empatou com os argentinos do Independiente em 1 a 1 na final da Copa Sul-Americana, disputada na noite desta quarta-feira (14) no estádio ...


O Operàrio para se reerguer tem que partir com uma estrutura esportiva, isto inclui sede social, vestiàrios, piscina, quadras, campos, etc. Tem que virar um Clube com a letra maiuscula e daì para a frente estruturar o seu futebol, que em Mato Grosso do Sul nao tem Història comparàvel. Com apoio da torcida e principalmente da prefeitura de Campo Grande, no interesse do futebol da cidade.
 
William Alves Ribeiro em 20/02/2012 11:12:45
parabens a esse nobre colega que recuperou o nome do operario, vamos ver se conseguimos voltar aos velhos tempos da torcida operariana,
fraternalmente.

ramao marcondes
 
antonio ramao marcondes carvalho em 10/02/2012 12:19:30
Vamos despertar nobres operarianos! Vamos reerguer o nosso Operário Futebol Clube!! O Operário é nosso, não é propriedade de ninguém.
 
Carlos Lamarca em 10/02/2012 11:39:13
O que precisa ser feito, e com urgência, é o Sr. Tony Vieira, que se auto intitula Presidente do Operário, deixar o "cargo", haja vista que em sua gestão o Galo foi BI-REBAIXADO, ou então, convocar uma assembléia geral para uma eleição "limpa, transparente e honesta". Mas aí, eu estaria sendo otimista demais!!!.
 
Edivaldo Moraes em 10/02/2012 11:19:50
Até que enfim uma boa notícia. Recuperamos nossa identidade. Más não podemos esquecer que o Celso foi muito importante na história do clube e merece um tratamento especial para resolver o impasse com o operário. Quem acompanha o Galo desde os anos 70, sabe que o atleta sempre estava na arquibada mesmo depois de ter encerrado a carreira.
 
Manoel Belo Viração Filho em 10/02/2012 08:33:39
GAAAAALOOOOO, GAAALOOOO QUE SAUDADE DE GRITAR. O OPERÁRIO NÃO ´E DE NIGUEM É DO POVO. DALI CARIJÓ.
 
meire pereira de souza em 10/02/2012 04:45:44
Parabéns ao Juiz ! Não se pode "dar" a história de um clube de mais de 70 anos para uma pessoa em troca de uma dívida. Falta agora o Operário tentar voltar aos gramados para alegrar a imensa torcida operariana, pois convenhamos que o campeonato que começa nesse fim de semana que não terá o Galo, NÃO TÊM GRAÇA NENHUMA !
 
Guilherme Fonseca em 10/02/2012 01:37:20
Que pena do galo da bandeirantes! Foi alguma coisa no futebol de MS quando o sr. Irineu Farina usava meios nao convencionais para ganhar titulos! Hoje literalmente firou farinha! E só resta um time de tradição no futebol de MS: o glorioso Comercial!
 
alex andrade em 10/02/2012 01:31:22
Parabéns ao advogado e ao presidente Toni. Ele está fazendo o que ninguém teve coragem até hoje.
 
Jomar Duque em 10/02/2012 01:30:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions