A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019

14/12/2018 13:12

Ex-jogador Lima tem semana memorável com homenagens de ex-clubes

O ex-atacante sul-mato-grossense foi a Lisboa, onde definiu sua volta ao futebol português, e no domingo em Recife participa da reabertura do estádio do Náutico

Paulo Nonato de Souza
Em Portugal, o ex-atacante Lima com a Bola CR7 ao lado do manager da família de Cristiano Ronaldo e o empresário brasileiro Luiz Andrade (Foto: Arquivo pessoal)Em Portugal, o ex-atacante Lima com a Bola CR7 ao lado do manager da família de Cristiano Ronaldo e o empresário brasileiro Luiz Andrade (Foto: Arquivo pessoal)

O ex-atacante Lima, sul-mato-grossense de Camapuã, revelado no Operário de Campo Grande, onde atuou por 6 anos, de 1979 até o primeiro semestre de 1984, vive um daqueles momentos que comprovam o provérbio bíblico de que não se tem por hábito valorizar o que se tem por perto, ou seja, “Santo de casa não faz milagres”.

Só esta semana, a convite do Sporting Lisboa e Benfica, clube que defendeu de 1988 a 1991, Lima atravessou o Atlântico, recebeu uma série de homenagens em Lisboa, incluindo a Bola CR7, um mimo oferecido por Ludgero Sousa, manager da família do atacante Cristiano Ronaldo, e já nesta quinta-feira, 13, desembarcou no Recife para participar da festa de reabertura do Estádio dos Aflitos, no próximo domingo, 16, convidado pelo Náutico, onde fez apenas um campeonato. Ele disputou o Campeonato Pernambucano de 1985, emprestado pelo Corinthians.

“Estou feliz por ter o meu trabalho reconhecido. São homenagens importantes para que a gente olhe para trás e possa ver que trabalhamos bem e construímos uma boa relação com pessoas que nos cercam no nosso dia a dia”, disse o ex-jogador. “Enquanto isso, no meu Estado ainda sonho fazer um jogo de despedida. Falta apoio”, comentou Lima, que parou de jogar profissionalmente em 1997.

O ex-jogador Lima,esta semana matando saudade de Portugal, onde voltará a viver a partir de janeiro (Foto: Arquivo pessoal)O ex-jogador Lima,esta semana matando saudade de Portugal, onde voltará a viver a partir de janeiro (Foto: Arquivo pessoal)

O ex-atacante lembra que ter jogado no Benfica em uma época que o clube português tinha um time cheio de craques consagrados internacionalmente, como Ricardo Gomes, Aldair, Mozer e Valdo, todos da Seleção Brasileira, o português Rui Águas e o sueco Magnusson, foi um período muito significativo não apenas na carreira de jogador, mas também na vida pessoal como cidadão.

Até por conta disso, a viagem esta semana a Lisboa, a primeira desde que retornou ao Brasil em 1991, valeu um convite para fazer parte do staff do empresário brasileiro Luiz Andrade, um ex-goleiro radicado em Portugal desde a década de 1980, que virou referência como investidor no futebol português e atualmente é proprietário do Vilafranquense, clube da Terceira Liga portuguesa, uma espécie de Série C.

“Fui convidado e já aceitei. De Recife irei a Campo Grande na segunda-feira para acertar alguns detalhes pessoais e já na primeira quinzena de janeiro do próximo ano pretendo estar de volta a Portugal, com fé em Deus”, enfatizou Lima. Ele deverá atuar na parte de gestão de futebol dos clubes comandados por Luiz Andrade.

O remodelado Estádio dos Aflitos será reaberto no próximo domingo com uma extensa agenda de homenagens a ex-jogadores e o amistoso entre Náutico e Newlls Old Boys (Foto: Náutico/Divulgação)O remodelado Estádio dos Aflitos será reaberto no próximo domingo com uma extensa agenda de homenagens a ex-jogadores e o amistoso entre Náutico e Newlls Old Boys (Foto: Náutico/Divulgação)

No Náutico, o ex-jogador conta que também foi muito feliz. “Tive a oportunidade de ajudar o clube a conquistar um título pernambucano e deixei a minha marca, mesmo tendo sido uma passagem curta que durou apenas o Estadual”, disse o ex-atacante Lima.

No próximo domingo, às 14h (MS), conforme a programação de reabertura do remodelado Estádio Eládio de Barros Carvalho, conhecido popularmente por Aflitos, em Recife, Lima será homenageado junto com outros jogadores que marcaram época no Náutico. Em seguida, às 14h30 (MS), a agenda festiva prevê um jogo preliminar envolvendo só ex-jogadores do clube pernambucano, batizado de “Timbu para Sempre”, mas ele não tem certeza se vai jogar. “Estou muito fora de forma (risos)”, frisou.

No Recife, Lima ao lado do ex-presidente do Náutico, Américo Pereira (de camisa branca), que foi quem o contratou em 1985 (Foto: Divulgação)No Recife, Lima ao lado do ex-presidente do Náutico, Américo Pereira (de camisa branca), que foi quem o contratou em 1985 (Foto: Divulgação)
O time do Náutico, bicampeão pernambucano de 1985. Agachado, Lima é o sexto da esquerda para a direita (Foto: Náutico/Divulgação)O time do Náutico, bicampeão pernambucano de 1985. Agachado, Lima é o sexto da esquerda para a direita (Foto: Náutico/Divulgação)

A reinauguração do Estádio dos Aflitos terá o amistoso entre Náutico e Newlls Old Boys, da Argentina, às 16h (MS). Repaginado, o estádio volta a ser a casa do Náutico, depois de uma tentativa frustrada de mandar seus jogos na Arena Pernambuco, que foi construída para a Copa do Mundo de 2014. De acesso complicado, custo de manutenção considerado fora da realidade do clube e as investigações das obras da arena pela Operação Lava Jato levaram à quebra de contrato e ao lançamento da campanha de reconstrução dos Aflitos.

“O estádio ficou maravilhoso, muito melhor do que era no meu tempo. Ficou bem moderno, e o estádio é aconchegante, um verdadeiro “caldeirão” para empurrar o time em campo. O apoio da torcida, ali bem pertinho pressionando o erro do adversário é sempre muito importante”, contou Lima depois de visitar o remodelado estádio do Náutico.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions