ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 33º

Esportes

Falta de piscina para treinos é principal obstáculo para 'promessas'

Jovens atletas têm seletiva marcada para dezembro, mas ainda falta piscina adequada para o preparo

Por Marcos Rivany | 26/10/2020 22:05
Guilherme Sperandio, de 16 anos, é um dos destaques do esporta na Capital. (Foto: Arquivo Pessoal)
Guilherme Sperandio, de 16 anos, é um dos destaques do esporta na Capital. (Foto: Arquivo Pessoal)

Na busca de ter o sonho realizado, jovens nadadores de Campo Grande têm como “pedra do caminho” a falta de uma piscina adequada para treinamento. Guilherme Sperandio, de 16 anos, é um deles. Promessa na modalidade e com seletiva marcada para dezembro deste ano, ele precisa estar preparado para a disputa e pra isso necessita de uma piscina de 50 metros, tamanho olímpico.

Segundo o pai do adolescente, Charles Luz Sperandio, se Guilherme e outros nadadores não passarem por esse treinamento, não poderão disputar provas nacionais e internacionais. No último sábado (24), Guilherme e mais dois nadadores foram para Santos, litoral de São Paulo, acompanhados de um treinador, para participar de uma prova de tomada de tempo na Unisanta.

Com um dos tempos destaques, ele chegou a ser comentado pelo Coach Alexandre Pussieldi, conhecido na área por sua lives de avaliação de promessas da natação. Em Santos, eles participaram de uma prova em uma piscina da qual ele precisa para treinar. Em Campo Grande, poucos locais têm a piscina de 50 metros, que depende de autorização, como a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ou de pagamentos como clubes e escola. De acordo com o pai do jovem nadador, já houve tentativa de liberação e de apoio de instituições, mas sem sucesso.

Ainda de acordo com Charles, pai de Guilherme, arcar com os custos de uso de uma piscina particular é impossível, por conta da intensidade dos treinamentos e pelo fato de não ser algo em curto período. A cartada final foi pedir intervenção da FEDAMS (Federação de Desportos Aquáticos de Mato Grosso do Sul), mas até agora não tiveram resposta. Guilherme e os colegas de natação que participaram da prova desse fim de semana já estão de volta à Capital, mas esperando que não haja mais um frustração.

Conforme o relato do pai, tanto Estado, quanto o Município, não possuem a piscina necessária para os atletas de alto rendimento que levam o nome de Mato Grosso do Sul para fora. "Caso ele [Guilherme] não tenha estrutura para treino, vai acabar saindo do Estado", finalizou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário