A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 14 de Novembro de 2018

07/08/2017 17:04

Foto histórica mostra Neymar aos 5 anos com o pai e a irmã em Mato Grosso

Paulo Nonato de Souza
Neymar Jr, aos 5 anos, e a irmã Rafaella no colo do pai Neymar da Silva Santos nos tempos de Operário de Várzea Grande, no Mato Grosso (Foto: Enviada no whatsapp por Gesiel Pereira)Neymar Jr, aos 5 anos, e a irmã Rafaella no colo do pai Neymar da Silva Santos nos tempos de Operário de Várzea Grande, no Mato Grosso (Foto: Enviada no whatsapp por Gesiel Pereira)

Que o ex-atacante Neymar da Silva Santos, o pai de Neymar Jr, agora do Paris Saint-Germain, jogou no Operário de Várzea Grande no final da década de 1990, muita gente, se não sabia, passou a saber depois do sucesso do filho craque, mas uma foto do astro do clube francês ainda no seu tempo de infância pobre no Mato Grosso, provavelmente nem o próprio jogador tenha conhecimento.

A raridade dos tempos em Mato Grosso chegou à redação do Campo Grande News nesta segunda-feira, 07, via whatsapp, enviada pelo leitor Gesiel Pereira. A foto mostra o craque Neymar Jr., aos 5 anos de idade, de camiseta regata, junto ao pai, sem camisa, com a sua irmã Rafaella no colo. “Recebi de um colega chamado Samuel. Tive dúvida se era mesmo o Neymar e decidi repassar”, comentou Gesiel.

Neymar, Neymar filho, a irmã Rafaella e a mãe Nadine Santos moraram apenas quatro meses em Várzea Grande em 1997, mas o suficiente para o pai deixar saudade como pessoa e craque goleador, segundo quem o contratou, o presidente do Clube Esportivo Operário Várzea-grandense na época, Maninho de Barros.

“O Operário estava precisando de reforços e fui ver pessoalmente algumas indicações de jogadores do Paranaguá, lá no Paraná. Fui ver jogadores do Paranaguá e acabei gostando mais do Neymar que era do time adversário. Nesse dia ele fez dois gols, acabou com o jogo”, declarou Maninho de Barros em entrevista ao Campo Grande News, por telefone.

Neymar pai, atacante campeão mato-grossense pelo Operário de Várzea Grande em 1997 (Foto: Arquivo pessoal Maninho de Barros)Neymar pai, atacante campeão mato-grossense pelo Operário de Várzea Grande em 1997 (Foto: Arquivo pessoal Maninho de Barros)

Maninho de Barros disse que logo depois do jogo em Paranaguá foi conversar com Neymar e deixou claro o interesse pela sua contratação para disputar o Campeonato Mato-grossense de 1997.

“Voltei para Várzea Grande e uma semana depois o Neymar me ligou. Ele muito humildemente disse, oh, Seu Maninho, eu aceito a sua proposta, mas eu moro em Santos e terei que levar minha mulher e meus dois filhos. Eu mal deixei ele acabar de falar e já pedi para que viesse. Como eu poderia deixar escapar um craque daquele? O bicho era bom, bom mesmo. Cabeceava bem e chutava bem com dois pés”, revelou o ex-dirigente.

Neymar da Silva Santos chegou ao Operário no dia 13 de agosto de 1997, já na fase decisiva do Campeonato Mato-grossense. Contratado como esperança de gols, Maninho de Barros garante que ele fez jus à expectativa ao comandar o time de Várzea Grande na conquista do título de campeão estadual.

ESQUECIDO NA ESTRADA – Maninho de Barros contou ao Campo Grande News que Neymar, embora fosse um jogador que chamava a atenção pelo que produzia em campo, era muito humilde e calado, a ponto de ser esquecido na estrada durante uma viagem para um jogo do campeonato em Cáceres.

“Foi em uma parada no Posto 120, do Km 120. Fizemos o que sempre fazíamos, ou seja, paramos para comer alguma coisa e logo retomamos a nossa viagem. Depois de rodar 30 km o nosso massagista, o Geraldo Malaquias, notou que estava faltando o Neymar, e então voltamos para busca-lo no posto. Ganhamos do Cáceres, ele jogou muito bem e fez gol”, lembrou Maninho de Barros. “Na época o nosso treinador era o Gil, o Bufallo Gil, que jogou no Fluminense e foi titular da Seleção na Copa de 78 na Argentina”, ressaltou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions