ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Obra "empacada" do estádio Morenão gera incerteza para jogos da série D

De acordo com Marcelo Miranda, a direção da Fapec se comprometeu a acelerar a obra

Aline dos Santos | 31/01/2023 12:36
Estádio Morenão fica no campus da UFMS em Campo Grande. (Foto: Direto das Ruas)
Estádio Morenão fica no campus da UFMS em Campo Grande. (Foto: Direto das Ruas)

Frustrada a previsão da reforma de R$ 9,4 milhões terminar em dezembro, o Estádio Pedro Pedrossian, o Morenão, deve ficar parcialmente pronto em maio, mas o ritmo da obra está em situação crítica, conforme imagens enviadas ao Campo Grande News. Neste passo, os times da Capital – Comercial e Operário - seguem jogando no Estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas. Já competições nacionais podem migrar para estádio de Rio Brilhante.

No pacote de investimentos, estavam incluídos banheiros, parte elétrica, acessibilidade e combate a incêndio e pânico. A verba foi repassada pela administração estadual para a Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura). O estádio fica localizado no campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

A reportagem solicitou dados à fundação sobre o quanto da obra foi executado, mas não obteve resposta até a publicação da matéria.

Já ao governo do Estado, a fundação informou que a primeira parte, que contempla a reforma de banheiros para o público e vestiários, está mais de 80% concluída. O valor aproximado é de R$ 3 milhões.

Foto do Morenão mostra como estava obra até o último sábado, dia 28. (Foto: Direto das Ruas)
Foto do Morenão mostra como estava obra até o último sábado, dia 28. (Foto: Direto das Ruas)

“No que diz respeito ao restante do projeto de reforma, há a necessidade de adequação e aprovação do termo de referência para dar início ao processo licitatório. Consolidado isso até o final de fevereiro e, posteriormente, com todo o trâmite de licitação concluído, a partir daí é prudente prever a conclusão da reforma do Estádio Universitário Pedro Pedrossian (Morenão) em até quatro meses”, diz nota da Fundesporte (Fundação Estadual de Esportes).

Titular da Secretaria Estadual de Turismo, Esporte, Cultura e Cidadania, Marcelo Ferreira Miranda afirma que o governo repassou o total de R$ 9,4 milhões e, ao término da reforma, recebe a prestação de contas final. Com dados sobre o percentual de execução monitorado pela Fapec. O secretário, que tomou posse em janeiro, relata que foi ao Morenão em dezembro.

Marcelo Miranda comanda Secretaria Estadual de Esportes. (Foto: Álvaro Rezende)
Marcelo Miranda comanda Secretaria Estadual de Esportes. (Foto: Álvaro Rezende)

Eu, de certa forma, fiquei frustrado, em que pese entender o tamanho da obra e que os projetos originais são antigos. Havia o compromisso de estar parcialmente pronto para o campeonato estadual. O Operário vai disputar o Brasileiro, a Copa do Brasil e não tem onde jogar”, diz.

De acordo com Miranda, a direção da fundação se comprometeu a acelerar a obra. “Nos garantiu que vai concluir os vestiários para que possa ter a liberação parcial”.

No dia 11 de janeiro, a menos de duas semanas para o começo do Campeonato Estadual de Futebol, a reportagem visitou o canteiro de obras. Eram duas partes do projeto de revitalização do local em andamento. Uma envolve a construção de duas rampas de acesso e espaço para museu na parte inferior. A outra é no setor das arquibancadas.

Morenão está em obras desde o ano passado. (Foto: Direto das Ruas)
Morenão está em obras desde o ano passado. (Foto: Direto das Ruas)

Na ocasião, o gramado não tinha condições de jogo e as traves estavam sem as redes. Os acessos ao campo estavam com entulhos e as rampas estavam na fase de nivelamento. Os banheiros e algumas paredes próximas ao fosso foram demolidos.

A expectativa é de que o maior estádio universitário da América Latina receba, mesmo que com capacidade reduzida, jogos do Operário Futebol Clube, que disputa do Campeonato Brasileiro Série D, competição que tem início previsto para o dia 30 de abril.

O Morenão foi construído em 1971, no campus da então UEMT (Universidade Estadual de Mato Grosso), que mais tarde viria a se tornar a UFMS.

Ninho da Águia – Presidente do Operário Futebol Clube, Nelson Antônio da Silva afirma que a preocupação é grande, diante do iminente começo das competições regional e nacional, como a Copa Verde, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro Série D.

“Os jogos da Copa Verde e da Copa do Brasil são no período noturno e o Estádio Jacques da Luz não tem iluminação. Caso o Morenão não fique pronto, a opção é jogar no Estádio Ninho da Águia, em Rio Brilhante”, diz.

Nos siga no Google Notícias