ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 18º

Esportes

Procon dá 5 dias a editora para explicar defeitos em álbum da Copa-2018

Consumidor denunciou empresa após comprar exemplar com páginas a menos, inviabilizando o seu uso

Por Humberto Marques | 16/05/2018 17:39
Álbum comercializado pela Panini veio com páginas a menos; empresa terá de explicar extensão do problema. (Foto: Procon/Divulgação)
Álbum comercializado pela Panini veio com páginas a menos; empresa terá de explicar extensão do problema. (Foto: Procon/Divulgação)

Uma falha na produção de álbuns da Copa de 2018 levou o Procon (Agência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) de Corumbá –a 419 km de Campo Grande– a notificar a editora Panini Brasil Ltda. Reclamação de um consumidor apontou que unidades do álbum foram impressas com dez páginas a menos, “o que o inviabiliza para o consumo”, detalhou o diretor-presidente Alexandre do Carmo Vasconcelos.

“Assim sendo, notificamos a empresa, situada em Barueri, São Paulo, na pessoa de seu representante legal, para que no prazo de cinco dias informe, sob pena de desobediência e aplicação das sanções administrativas cabíveis, o que ocasionou o defeito de fabricação dos álbuns; quais lotes e quantos produtos foram postos no mercado de consumo com defeitos; e quais Estados foram afetados”, emendou o diretor.

As solicitações de informações, segundo a assessoria, passam também por esclarecimentos quanto as medidas tomadas para recolher do mercado os produtos defeituosos, informar os consumidores sobre a falha e atender a aqueles que admitiram os álbuns defeituosos.

Vasconcelos recomendou a Panini, sob pena de abertura de processo administrativo, que recolha os exemplares defeituosos do álbum “Fifa World Cup Rússia 2018” imediatamente, caso não tenha tomado a medida, divulgando o problema, “como forma de minimizar a ocorrência de danos aos consumidores em razão deste incidente”.