A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

15/05/2017 15:45

Projeto que irá a votação amanhã na AL tenta evitar exôdo de atletas

Paulo Nonato de Souza
Marcelo Miranda, presidente da Fundesporte, espera a presença maciça da comunidade esportiva na Assembléia para apoiar a aprovação do projeto nesta terça-feira (Foto: Divulgação)Marcelo Miranda, presidente da Fundesporte, espera a presença maciça da comunidade esportiva na Assembléia para apoiar a aprovação do projeto nesta terça-feira (Foto: Divulgação)

Tentar reduzir o êxodo de atletas para outros centros do país com melhor remuneração e benefícios mais democráticos. É o que propõe a Fundesporte (Fundação de Esporte e Lazer) com o projeto de lei de reformulação do Programa Bolsa-Atleta, que será votado nesta terça-feira, 16, às 10 horas, na Assembléia Legislativa, em Campo Grande.

Segundo o diretor-presidente da Funesporte, Marcelo Miranda, basicamente o projeto tem o objetivo de alterar a norma vigente, que veta apoio com bolsa aos atletas que atingiram projeção nacional. Isso é visto como uma distorção, ou seja, seria o mesmo que punir a evolução na carreira do atleta, e a ideia é fazer a correção.

“A lei atual não permite que o atleta de projeção nacional receba bolsa estadual. Com a mudança, isso sera possível. Desde que o atleta continue treinando e vivendo em Mato Grosso do Sul. As vezes o atleta sai por diferença pouca, e o que estamos propondo é uma forma de valorizar quem deseja continuar no Estado. Com certeza vai reduzir o êxodo de atletas para outros estados”, comentou Marcelo Miranda.

Outra mudança prevista no projeto de lei que será votado nesta terça-feira, ressaltou Marcelo Miranda, tem a ver diretamente com os treinadores, nunca lembrados nem mesmo na cerimônia de entrega de medalhas. O projeto prevê Bolsa-Técnico com pagamento de patrocínio por 12 meses.

“O treinador cumpre papel fundamental na revelação e preparação do atleta, mas não é valorizado. A partir da aprovação desse projeto na Assembléia iremos conceder o benefício do Bolsa-Técnico para os melhores técnicos do Estado, como forma de estímulo para que continuem selecionando e trabalhando para revelar bons atletas”, afirmou Marcelo.

O projeto já foi aprovado em primeira votação, dia 12 de abril, e a expectativa é de que receba parecer favorável de forma definitivo. A Bolsa-Atleta passa a ser dividida nas categorias Estudantil, Nacional e Pódio Complementar. A estudantil é direcionada a alunos-atletas com idade entre 12 e 17 anos, que se destacam em competições estudantis nacionais e internacionais.

Confira a proposta de pagamento de benefícios:

Bolsa-Atleta Estudantil (participação em eventos nacionais estudantis),

Bolsa-Atleta Nacional (participação em competição esportiva em âmbito nacional),

Bolsa-Atleta Pódio Complementar (atletas de modalidades individuais olímpicas e paralímpicas),

Bolsa-Técnico I (técnico do atleta habilitado a pleitear a Bolsa-Atleta Estudantil),

Bolsa-Técnico II (técnico do atleta habilitado a pleitear a Bolsa-Atleta Nacional).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions