ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Guanandizão volta com tietagem proibida, mas show de vôlei na vitória do Taubaté

Duelo marcou a reinauguração do ginásio Guanandizão e o reencontro dos atletas com a torcida durante essa pandemia

Por Nyelder Rodrigues | 31/10/2020 00:05
Duelo foi acirrado do início ao fim, terminando com o título do Taubaté (Foto: Paulo Francis)
Duelo foi acirrado do início ao fim, terminando com o título do Taubaté (Foto: Paulo Francis)

Seiscentos torcedores na arquibancada, muita empolgação e um show na quadra. Assim foi o primeiro jogo no ginásio Guanandizão, após sete anos fechado por problemas estruturais. A reabertura só foi possível após reforma que custou quase R$ 2 milhões, feito em parceria entre prefeitura e Governo do Estado.

Quem pôde acompanhar o duelo entre EMS/Taubaté e Sada/Cruzeiro conferiu uma partida que foi intensa do início ao fim. Duas das melhores equipes do país levaram o que tinham de melhor para a quadra, com atletas como Bruninho, Lucão, e Maurício. A vitória ficou com o time de Taubaté (SP), que venceu por 3 sets a 2.

Durante 2h50 horas, os times disputaram ponto a ponto a Supercopa de Vôlei masculino de 2020. O jogo começou com atraso de 40 minutos, às 21h10, por causa de outro jogo, pelo Troféu Supervôlei feminino, transmitido pelo SporTV2 e que atrasou a grade.

Ainda assim, a torcida não se desanimou e os atletas não perderam o ritmo. No primeiro set, domínio foi dos cruzeirenses. O time mineiro não deu chances para os adversários e largaram na frente com uma diferença ampla de seis pontos (25 a 19).

Distanciamento teve que ser obedecido pela torcida (Foto: Paulo Francis)
Distanciamento teve que ser obedecido pela torcida (Foto: Paulo Francis)

Já na etapa seguinte, a situação se inverteu e foi a vez do time do levantador da Seleção Brasileira, Bruninho, entrar em ação com mais vigor e garantir a vitória nesse set por 25 a 21, empatando o duelo em 1 set a 1.

O terceiro set as principais ferramentas de cada equipe foram colocadas em quadra. Crucial para o jogo, a etapa se estendeu até incríveis 30 pontos, sendo vencido por 30 a 28 pelos rapazes do clube do interior paulista.

Contudo, no quarto set, o que foi visto em quadra foi um show do Sada/Cruzeiro, que não deu chances para os paulistas reagirem, vencendo do início ao fim e fechando a etapa em 25 a 14, levando o jogo para o temido set de desempate, o tie break.

No set decisivo, o início foi bastante equilibrado, até que o Taubaté conseguiu abrir dois pontos de vantagem, ficando em 7 a 5. Porém, logo os mineiros reagiram e voltaram a empatar o placar. Em seguida, Otávio foi para o saque e conseguiu virar a partida. No saque seguinte, jogou para a fora e o placar ficou em 8 a 8.

Ataque da equipe vencedora no duelo de hoje, bicampeã da Supercopa (Foto: Paulo Francis)
Ataque da equipe vencedora no duelo de hoje, bicampeã da Supercopa (Foto: Paulo Francis)

Quando mais perto do fim a partida ficava, mais acirrado ficava a disputa entre os times. Ponto a ponto, centímetro a centímetro na rede eram disputados, até que o time do Taubaté deslanchou no placar, abrindo 13 a 9. Dai para o fim do jogo, o time precisou apenas controlar a partida e sair com o bicampeonato, vencendo o set por 15 a 11.

Além do jogo - "Infelizmente não podemos ir até vocês, tirar fotos, como gostaríamos, mas isso é muito importante para o momento que passamos atualmente", comentou antes do início da partida o atleta Raphael, do Taubaté, sobre o contato com a torcida. Do lado do Cruzeiro, o capitão Filipe concordou com o rival e agradeceu a presença do público.

Quem não perdeu o jogo desta noite foi o treinador da Seleção Brasileira, Renan Dal Zotto. Já esperando um confronto equilibrado, ele se disse satisfeito pelo nível apresentado pelos atletas, apesar do retorno após a parada provocada pela pandemia de covid-19. Ele também se disse feliz por ver a integridade dos atletas preservada.

"Já tenho uma equipe em mente [para a convocação], mas tenho mais tempo ainda para analisar esses garotos, com toda tranquilidade, inclusive para a disputa da Liga das Nações, que vamos voltar para Campo Grande para disputá-la. Ainda é cedo para dizer quem vou levar, mas alguns desses jogadores devem estar na convocação", frisa Renan.

Renan Dal Zotto, treinador da Seleção Brasileira, acompanhou a final (Foto: Paulo Francis)
Renan Dal Zotto, treinador da Seleção Brasileira, acompanhou a final (Foto: Paulo Francis)

O treinador também destacou a importância dos atletas voltarem a jogar com público, mesmo que restrito. "É bastante legal para o atleta, para ter um clima mesmo de espetáculo. Sem público não é tão interessante", afirma. Nesta sexta-feira (30), o público total no estádio foi de 600, menos de 10% dos 6.152 permitidos no Guanandizão.

Torcida - Marcada para começar às 20h30, a partida sofreu um atraso em seu início por causa da programação da emissora SporTV2, que transmitia outro jogo de vôlei, válido pelo Troféu Supervôlei 2020 da categoria feminina.

"A minha expectativa hoje é de tudo isso continue e que venham mais jogos para cá. Fizeram uma boa estrutura e ano que vem temos a Liga das Nações de Vôlei, que terá as melhores seleções do mundo. Espero que que venha também jogos da Superliga", comenta Andreia Eloisa Pereira, de 31 anos, entre os 600 convidados da noite de sexta. "Quem ganha é o vôlei e a cidade", avalia.

Andreia vai assistir ao primeiro jogo de sua vida no ginásio (Foto: Paulo Francis)
Andreia vai assistir ao primeiro jogo de sua vida no ginásio (Foto: Paulo Francis)

Foi a primeira vez  dela no Guanandizão, e estreou reforçando a torcida do Taubaté, mesmo time escolhido por Lucas Silva, de 23 anos. "Vim ao Guanandizão apenas uma vez, quando criança",  lembra o rapaz.

Lucas diz considerar essencial eventos desse porte em Campo Grande, sendo a realização da Supercopa de extrema importância. "São duas das maiores equipes do Brasil. Vou torcer para que essas ações continuem".

Próximos compromissos - Na sexta-feira (6) que vem, o Guanandizão volta a receber a final da Supercopa de Vôlei, mas dessa vez na categoria feminina. Marcado para às 20h30, o jogo marca o confronto entre as mineiras do Dentil/Praia Clube e as cariocas do Sesc/Flamengo, e deve contar com o mesmo quantitativo de público, 600 pessoas.

Já em 2021, no mês de julho, o ginásio recebe a última etapa no Brasil da Liga das Nações de Vôlei, um dos maiores eventos da modalidade. Além da Seleção Brasileira, devem participar da competição Alemanha, Rússia e Itália. As duas últimas estão entre as maiores escolas de vôlei, assim como o Brasil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário