ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 18º

Jogo Aberto

Assessores que despertam "vergonha alheia"

Por . | 17/03/2015 06:00

Alucinados - Alguns assessores políticos também deveriam responder por “quebra de decoro”. Na manifestação de domingo, funcionária tucana segurava com orgulho um cartaz chamando a presidente de “Vaca”.

Gafe, no mínimo - Ontem, depois de uma tragédia que chocou São Gabriel do Oeste, assessor do prefeito Gilmar Olarte postou no Facebook texto chamando os jovens mortos de “cachaceiros”. Tato e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Sarrinho - A ida do secretário Valtemir Alves de Brito à Câmara Municipal, junto com técnicos da Seintrha, gerou piadinha do presidente da Comissão Permanente, Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB). Ao ver a chegada da “caravana”, ele disse lembrar de Silvio Santos, que dizia "se não souber responder, pede ajuda dos universitários”.

Bate-boca - O bafafá cresceu depois que a vereadora Luiza Ribeiro avaliou as operações tapas-buracos como uma "fonte de corrupção". O secretário Valtemir entrou em cena e puxou a orelha da legisladora: "tem que de ter mais responsabilidade em suas falas”.

Reforço - Luiza não baixou a bola e retrucou, repetindo o que havia dito sobre as ações nas ruas. “Não sou irresponsável, nunca tive conduta irresponsável, mas dos documentos emerge o fato de haver descontrole para pagamentos do tapa-buracos”, argumentou.

Na encolha - Os parlamentares do PT continuam quietos em relação as manifestações de domingo em Campo Grande, mas o senador Waldemir Moka (PMDB) fez até pronunciamento no plenário do Senado sobre o assunto.

Perdão - Pediu à presidente Dilma Rousseff um pedido formal de desculpas aos brasileiros por erros na condução da economia do País. "Ao invés de dizer onde errou, o governo tem insistido em desqualificar os protestos por todo o País", atacou.

Promessa - Nesta terça o Fórum de Campo Grande ganha nova Vara de Execução Fiscal da Fazenda Pública Estadual e da Fazenda Pública Municipal. O desafio é fazer andar mais de 200 mil processos. A que existia foi desmembrada em duas.

Problema crônico - O Tribunal de Justiça divulgou ontem o balanço de audiências e julgamentos referentes à semana em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher. Foram 415 envolvendo só processo de violência doméstica.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário