A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 25 de Abril de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


10/11/2017 06:00

Bancada petista repisa argumento contra reforma

Marta Ferreira

Escalonamento - A bancada do PT está se revezando nas críticas à reforma da previdência proposta pelo governo de Mato Grosso do Sul. Cada dia um deputado usa a tribuna para criticar, nem que o tema da discussão seja outro.

Mesmo discurso – Mudam os responsáveis pela fala, mas o argumento usado nos discursos é o mesmo. Pedro Kemp, Cabo Almi e Amarildo Cruz sempre dão um jeito de falar que quem vai pagar a conta do rombo nas contas são os trabalhadores.

Espera um pouco - Depois de não aparecerem nas primeiras sessões da semana, os sindicalistas iniciaram os protestos contra reforma na quinta-feira (9), pedindo que os deputados retirem a proposta ou sequer votem o projeto do governo. Eles alegam que vão fazer as mobilizações na Assembleia e depois vão marcar protestos nas ruas.

Planos - O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, disse que seu partido, o PSB, pretende ter candidato próprio na eleição estadual em 2018. Segundo ele, vão ser feitas pesquisas para avaliar nomes e cenário político.

Memória – Ayache foi cotado para ser o candidato do PT à Prefeitura de Campo Grande, nas eleições passadas, mas acabou não entrando na disputa e mudando de legenda. Em 2014, ele disputou o senado.

Não sei – Agora, ao falar do futuro político, diz que é cedo para definir que cargo pode disputar ano que vem, mas adiantou que quer contribuir com sua experiência em gestão. 'Ninguém é candidato de si mesmo, precisa avaliar o que a população quer'.

Nova dobradinha? – O deputado Eduardo Rocha, ao falar das opções de seu partido, tem reafirmado o discurso mais comum, de que prioridade é ter André Puccinelli como candidato ao governo. Mas admite que, caso ele não saia candidato, um aliança com o PSDB pode ser o caminho.

Dança das cadeiras - O deputado estadual Flávio Kayatt (PSDB) renuncia, na próxima semana, a mandato para assumir vaga no TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul). Isso porque teve sua indicação aprovada em regime de urgência, nesta quinta-feira (9), pela Assembleia Legislativa.


Em Brasília – Os próximos dias também terão renúncia de mandato do outro indicado ao TCE, Márcio Monteiro (PSDB), que é titular de mandato de deputado federal, mas está afastado desde que assumiu a secretaria de Fazenda. Com a saída definitiva de Monteiro, Elizeu Dionízio assume a vaga.

Não quis dizer isso – A assessoria de imprensa do deputado Zé Teixeira entrou em contato com a coluna nesta quinta-feira (7) em relação a nota publicada sobre fala do deputado em relação aos servidores públicos. Segundo o texto enviado, Teixeira, que teria classificado os funcionários brasileiros é o “pior do mundo”, quis, na verdade, defender mudanças para melhorar o atendimento ao cidadão, principalmente em relação à desburocratização.

(Com Leonardo Rocha e Kleber Clajus)

 

Câmara fria, geladeira e o veto mantido
Tempo real – Valdir Gomes (Progressistas) anunciou no microfone da Câmara ter mudado de posição na discussão sobre o veto ao projeto que exige cobert...
Líder do PCC “sobrou” em presídio
Desarticulação? – Na semana passada, a transferência de seis lideranças do PCC (Primeiro Comando da Capital) da PED (Penitenciária Estadual de Dourad...
Sucessor de Odilon corre dos holofotes
Opostos - Bem diferente do antecessor, o juiz federal Bruno Cezar da Cunha Teixeira faz questão de se esconder dos holofotes. Procurado com insistênc...
Beira-Mar será ouvido em ação de MS
Testemunha - Sete anos depois de deixar Campo Grande, onde passou temporada de 5 anos, entre 2007 e 2011, o homem que já foi considerado um dos maior...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions