A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/06/2016 06:00

Bernal, o asfalto fino e a promessa perto da eleição

Waldemar Gonçalves

Asfalto fininho – O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), ontem, em seu perfil no Facebook, falava que o asfalto na Avenida Capital, a exemplo de tantos outros na cidade, está cheio de buracos por causa da “precariedade do pavimento, que tem espessura mínima”. “Esta via é um exemplo clássico das ruas de Campo Grande. Pavimento fino, material de má qualidade, falta de drenagem”, traz outro trecho do texto.

Seus problemas acabaram – Logo em seguida, Bernal promete que a situação mudará em breve. “Agora, com a casa em ordem, as principais ruas da cidade serão recuperadas, por meio de serviços bem feitos e duradouros, inclusive com a parceria do Exército”. Vale lembrar: falta meio ano para o fim do atual mandato.

Vovô – O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), rendeu homenagens ao neto ontem no Facebook. “Só quem é avô sabe a felicidade que é. E eu sou um privilegiado, tenho três netos. O primeiro deles, o João Pedro, está completando hoje 9 anos de idade e continua me enchendo de felicidade e orgulho pelo garoto bom que é, cheio de energia e alegria. João, saiba que o vô te ama demais e que pode contar sempre comigo para continuar lhe ensinando, serei sempre seu amigo. Um beijo grande! Feliz aniversário!”, escreveu ele, junto a uma foto ao lado do garoto.

Dia decisivo – Reinaldo, inclusive, estará nesta segunda-feira em Brasília, onde participa de rodada importante de negociação com o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), junto a outros governadores, referente à dívida dos estados com a União. Tem sido a principal pauta do tucano em Brasília (DF), já que pode render algo em torno de R$ 100 milhões por mês no caixa estadual.

Pauta principal – Em agenda pública semana passada, o governador contou que, tão logo assumiu o cargo no lugar de Delcídio do Amaral (sem partido-MS), o senador Pedro Chaves (PSC-MS) telefonou para ele e perguntou qual a principal demanda de Mato Grosso do Sul junto a Temer.

Ajude lá, por favor – A resposta foi um pedido de ajuda na articulação em relação à dívida: "teremos uma reunião importante na próxima segunda com o presidente Michel Temer e esperamos uma solução para o impasse”, comentou, na ocasião.

Ativa e acelerada – Na mesma solenidade, diga-se, Chaves elogiou a gestão de Reinaldo, a avaliando como “ativa e acelerada” em questões essenciais, como saúde e saneamento básico, tema da agenda pública. “O ritmo está cada vez mais forte”, falou o parlamentar.

Contas equilibradas – Reinaldo respondeu lembrando que, no começo de sua administração, em 2015, enfrentou muitas dificuldades financeiras. Depois, a situação melhorou com o equilíbrio das contas. Por este raciocínio, é de se concordar com o governador quanto à importância de se livrar de uma incômoda, cara e eterna parcela mensal da dívida pública.

Não passaria nas urnas – “Sabemos que eles estão desmontando as conquistas que nós fizemos. Este programa levado a cabo pelo governo golpista e provisório não passaria nas urnas deste País. Um governo provisório não pode desmontar o País”. O trecho, de um discurso de Dilma Rousseff (PT) da semana passada, foi reproduzido ontem no Facebook do deputado federal José Orcício, o Zeca do PT.

Santo PMDB – Recentes revelações ligando gente do primeiro escalão de Temer à ‘farra da propina’ na Petrobras ecoou também na Câmara Municipal de Campo Grande, onde a peemedebista Carla Stephanini usou a tribuna em defesa do partido e do presidente. Ela questionou a lisura de colegas da casa de leis que criticaram sua legenda: "quem é que pode falar do PMDB?", rebate.

(com a redação)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions