A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


03/03/2018 07:00

Caixa vai patrocinar estadual

Marta Ferreira

Padrinho novo - A Caixa confirmou que bancará R$ 400 mil como patrocínio para o Estadual de futebol. O torneio estava sem patrocínio, desde que a Company, envolvida no golpe investigado pela Polícia Federal, com mais de 25 mil vítimas, saiu da jogada.

Sério? A negociação entre a Federação e a Caixa passou batida pela agência regional, que não sabia da assinatura de contrato com a matriz da estatal em Brasília.

Sem punição - Filmagem amadora produzida da arquibancada do Morenão e apresentada pela defesa do Operário livrou Rodrigo Grahl do julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva. As imagens mostram de fora a confusão que terminou com um gandula espancado.

Convicção – De posse da filmagem, o procurador Wilson dos Anjos se mostrou convencido de que o atacante não agrediu ninguém. Diante disso, retirou a denúncia contra Grahl.

Prioridades - Além do julgamento dos brigões no Comerário, outros cinco processos ocorridos no Estadual e antes da briga no Morenão também estavam na pauta do TJD. Mas, por ordem de relevância, o tribunal decidiu inverter e julgar primeiramente o caso mais chamativo.

Só não pediu voto - André Puccinelli e sue staff estavam hoje em Ponta Porã, acompanhando o ministro Carlos Marun (MDB). Em ritmo de campanha, foi ao evento da prefeitura sobre o projeto do porto seco. Puccinelli só não fez discurso, mas roubou a cena.

Abandonado o barco - O PPS, partido do vice-prefeito Marisvaldo Zeuli, se prepara romper com a administração da prefeita Délia Razuk (PR). O partido tem um vereador - Silas Zanata - que até agora votou com a base de apoio.

Em breve - O rompimento será definido neste fim de semana. Já com o partido com um pé fora da administração, Juscelino Cabral, suplente de vereador pelo PPS, recusou o convite da prefeita para assumir a Secretaria de Educação.

Segue a vida – Envolvido no escândalo da Máfia do Câncer, o médido Adalberto Siufi, segue com a vida normal, já que cinco anos depois, além de ninguém ter sido punido, um esquema muito semelhante foi descoberto no Hospital Universitário.

Na padoca – Na semana passada, Siufi, de bermudão e camiseta, conversava tranquilamente com um amigo em uma padaria no bairro Giocondo Orsi. Ele mora na região e chegou a ser fotografado em frente de casa, entrando numa viatura, quando foi alvo da Operação Sangue Frio, em 2013.

(Com Gabriel Neris e Helio de Freitas) 

 

Os presos da Lama Asfáltica em números
1 mês – Nesta segunda-feira (19), o ex-governador André Puccinelli (MDB), o filho dele André Puccinelli Júnior e o advogado João Paulo Calves complet...
Rotatória da Coca-Cola e a falta de educação
Boca-suja– O diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Janine de Lima Bruno, contou nesta semana que mudanças na confluência ent...
MDB teve divisões sobre Mochi candidato
Opinião – O deputado Eduardo Rocha (MDB) admite que a escolha de Junior Mochi para candidato na legenda não teve consenso desde o início, após a desi...
Senador critica "descaso" com Paraguai
Vizinho desprestigiado – O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e o senador Pedro Chaves (PRB/MS) foram os dois únicos representantes de ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions