A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


07/03/2014 06:00

Clima esquenta e vereador manda outro "engolir" Bernal

Edivaldo Bitencourt

Quente – Com a possibilidade de votar a cassação do mandato do prefeito Alcides Bernal (PP), os ânimos voltaram a esquentar na Câmara Municipal. A decisão do Superior Tribunal de Justiça acabou com o marasmo no legislativo municipal. Até o clima de paz foi para o espaço ontem.

Reza – O líder do prefeito, Marcos Alex (PT), até implorou por reza nesta quinta-feira de manhã. Ao encontrar uma senhora na porta da Câmara Municipal, ele perguntou se ela era religiosa. “Coloque meu nome no pé do altar”, pediu o parlamentar.

Confronto – Alex e Paulo Siufi (PMDB) trocaram farpas, ontem, sobre a derrubada do veto ao projeto que reduz a jornada de trabalho dos assistentes sociais. O peemedebista lembrou que o petista, hoje contra, já foi favorável à medida em 2012.

Engolir – Os dois continuaram a discussão. Alex do PT afirmou que não ia engolir as acusações feitas por Siufi. O peemedebista reagiu com ironia. “Engole o Bernal que é mais digestível”, disse.

Preços – O vereador Paulo Pedra (PDT) saiu em defesa de Bernal na Câmara. Apesar da falta de kits escolares e uniformes, ele disse que os preços de hoje são “melhores do que os de outra época”. O transporte escolar também pode parar e comprometer o atendimento de 3 mil estudantes.

Revirando – Chiquinho Telles (PSD) não perdeu a oportunidade de cutucar o pedetista, que passou a integrar a base aliada de Bernal na Câmara Municipal. “O nosso saudoso Leonel Brizola deve estar se virando no túmulo”, disse.

Mal educado, não – Paulo Pedra reagiu e acusou Telles de não entender nada de educação. O oposicionista reagiu dizendo que não entende mesmo, mas pelo menos, não é mal educado.

As poderosas – As secretárias municipais Ritva Vieira, Darleng Campos e Jaqueline Romero se transformaram no trio as “super poderosas” para defender o prefeito Alcides Bernal. Ontem, elas foram na Câmara e gravaram entrevista coletiva dos vereadores sobre a retomada do processo de cassação.

Depende da gente - O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que uma eventual aliança com o PT depende do PMDB, e que esta decisão ficaria a cargo das principais lideranças do partido. E citou algumas cabeças coroadas, como ele, o senador Waldemir Moka, o deputado federal Fábio Trad e do presidente estadual, Junior Mochi.

Exemplo - André citou sua filha Vanessa Puccinelli para revelar que ela passou no concurso para médica do Hospital Regional na época do governador Zeca do PT e que depois foi indicada para ser chefe do centro cirúrgico, porém assim que ele (André) assumiu governo estadual pediu que ela deixasse o cargo.

(colaboraram Zana Zaidan, Kleber Clajus e Leonardo Rocha)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions