A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


27/08/2012 06:00

Devia mudar

Jogo Aberto
Puccinelli e Nelsinho: saquinho de pipoca em comum(Foto: Luciana Brazil)Puccinelli e Nelsinho: saquinho de pipoca em comum(Foto: Luciana Brazil)

Bem que podia

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), comentou, durante assinatura de ordem de serviço para revitalização do Mercadão, que é a favor da liberação de salgado e refrigerante em reuniões políticas.

Álcool, não!

Para Trad, bebidas alcoólicas devem continuar proibidas. Ele deu as declarações após o evento no Mercadão, onde foram servidos pasteis aos convidados depois da assinatura.

Compartilhando

Por falar em lanchinho, o prefeito e o governador André Puccinelli protagonizaram uma cena curiosa no desfile cívico de 26 de agosto, ao dividir o mesmo saco de pipoca.

Razão

Durante o desfile que marca o aniversário de Campo Grande, Nelsinho destacou a cidade como planejada e organizada e que, por isto, a campanha para eleger o próximo prefeito deve ser marcada “pela razão”.

Sensação

Dizendo misturar sentimentos de alegria e saudade pela reta final de seu último mandato à frente da Prefeitura, Trad agradeceu “as pessoas que o ajudaram a chegar até aqui”.

Apelido

Ao comentar sobre o polêmico vídeo em que aparece pedindo votos para candidatos do PMDB em Campo Grande a servidores estaduais, o governador André Puccinelli foi informado que ganhou um apelido: coronel do Pantanal.

Brigadeiro

Puccinelli disse ficar feliz em ser representante do Pantanal, no entanto, quer chegar ao posto de brigadeiro e não coronel. E para brincar com a polêmica, adotou a postura paz e amor. “Reconhecimento e perdão são as maiores virtudes”.

Eterno slogan

O governador também falou sobre seu índice de rejeição ser baixo à frente do Governo do Estado, o que, segundo ele, é fruto de seu slogan de campanha “amor, trabalho e fé”. “Além da generosidade da população”.

Política, não

Contratado para o show de 113 anos da cidade, em pleno ano eleitoral, Michel Teló não quis fazer declarações políticas ontem. "Não posso fazer isso", resumiu.

Cuidado

Na hora de tirar foto para campanha contra a violência no trânsito, a produção pediu para que o músico ficasse em frente ao painel da Brahma, uma das patrocinadoras, mas o cantor saiu pela tangente. "Aí não fica bem. É bebida”, disse o cantor.

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



Não vejo por este lado se Fabricantes de Bebida alcoolica apoiarem esta campanha, seria mais do que justo, pegando exemplo do cigarro fazem uma publicidade para incentivar a parar de fumar o mesmo acontece com a cerveja Bebida e Direção não combinam, São as atitudes que tem que mudar e não a inibição!!!
 
leandro luzio em 28/08/2012 05:43:20
É aou menos alguém tem bom senso neste pais, chega a ser cômico uma empresa que vende bebidas patrocinar um evento contra violência no trânsito...
 
Marco Aurélio em 27/08/2012 10:42:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions