ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Jogo Aberto

Dinheiro sai, mas só no último minuto de 2016

Ângela Kempfer | 21/12/2016 06:00

No último minuto - A Câmara de Vereadores vai devolver entre R$ 7 milhões e R$ 10 milhões à prefeitura referentes ao duodécimo de 2016. Mas como todo mundo anda ressabiado com a atual administração, o depósito deve ser efetivado no último minuto do último dia de expediente bancário do ano.

Protesto – Ontem, diante da polêmica de reajuste dos salários dos vereadores, funcionários da Omep e da Seleta, que, por decisão da Justiça, estão impedidos de trabalhar, levaram uma faixa com os dizeres “sem pagamento, vamos passar fome”. A intenção era comover parlamentares que ganham mais de R$ 15 mil.

Fantasmas – “Nós não somos fantasmas, quem contratou fantasma está ali”, disse uma das manifestantes, enquanto apontava em direção à mesa diretora da Câmara, onde estava a vereadora Magali Picarelli (PSDB), acusada de manter duas noras em seu gabinete que recebiam sem trabalhar.

Despedida – O vereador Herculano Borges (Solidariedade) entregou sua carta de renúncia no fim da sessão de ontem. A partir do ano que vem, ele assume a vaga do deputado estadual Ângelo Guerreiro (PSDB) na Assembleia Legislativa do Estado. “Saio de cabeça erguida porque fiz o possível neste mandato”, disse em sua despedida.

Presta atenção - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) deu puxão de orelhas no prefeito Alcides Bernal na manhã de ontem. Lembrou que Estado está ajudando e muito o Hospital do Câncer, inclusive, na construção do novo prédio, mas que chegou a hora da prefeitura de Campo Grande também fazer sua parte, nos repasses e ajudas aos hospitais da cidade.

Em paz - Reinaldo também voltou a dizer que o Estado é o terceiro mais seguro do País, de acordo com o Mapa da Violência. O tucano ponderou que nos últimos dois anos, se investiu mais em segurança, do que nas gestões anteriores, lembrando que além da aquisição de veículos e equipamentos, a realização de cursos e promoções dos servidores saiu do papel.

Más notícias - O deputado estadual Carlos Alberto David (PSC), ex-comandante da Polícia Militar, diz estar preocupado com notícias que chegam de Brasília. Segundo ele, uma emenda retiraria os policiais civis, militares e integrantes da segurança pública da reforma da previdência, que está em tramitação na Câmara dos Deputados.

Mentirinha - O prefeito Alcides Bernal garantiu que tinha agenda ontem (20) com o presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de MS), desembargador João Maria Lós. A pauta seria a liberação de R$ 28 milhões acumulados em depósitos judiciais, necessários ao pagamento do 13º dos servidores. Detalhe: o magistrado está viajando e o Tribunal em recesso.

De novo - Sem o dinheiro liberado pelo TJ, Bernal recorreu aos cofres municipais e a exemplo do ano passado, pagará apenas uma parte do 13º salário. Nada mais lícito, uma vez que esses depósitos judiciais são, via de regra, destinados a quitar precatórios e não folha de funcionários.

Presente de grego - Mesmo antes de assumir a Prefeitura, Marquinhos Trad (PSD) tenta dar encaminhamento aos problemas que terá de enfrentar. Um deles é justamente barrar o aumento de salários do seu alto escalão, aprovado pelo ex-prefeito Gilmar Olarte para vigorar somente em 2017, ou seja, mais uma herança deixada para os novos gestores.

*Com a colaboração de Alberto Dias, Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo.

Nos siga no Google Notícias