ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 27º

Jogo Aberto

Dívida ativa de municípios de MS beira os R$ 4 bilhões

Por Nyelder Rodrigues, Adriel Mattos e Gabriela Couto | 28/07/2021 06:00
Assomasul avalia parceria com o Banco do Brasil para realizar a cobrança das dívidas acumuladas (Foto: Arquivo/Divulgação)
Assomasul avalia parceria com o Banco do Brasil para realizar a cobrança das dívidas acumuladas (Foto: Arquivo/Divulgação)

Grana alta - Contribuintes inadimplentes acumulam atualmente uma dívida ativa que beira a marca dos R$ 4 bilhões, conforme cálculos da Assomassul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Para tentar resolver o problema, a entidade se reuniu na semana passada com diretores do Banco do Brasil.

Contra o calote - No encontro, o banco levou até os líderes dos prefeitos sul-mato-grossenses um projeto de cobrança e renegociação de dívidas, que seria realizado em parceria entre os executivos municipais e a instituição bancária.

Estudando - Por ora, a questão segue sob análise e não há nenhum encaminhamento oficial. Contudo, a proposta foi bem recebida pelos gestores que reclamam de ver o valor da dívida ativa de seus municípios cada vez maior e sem solução.

De cara nova - A Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) readequou a sala onde atende a imprensa para melhor acomodar as equipes jornalísticas que cobrem as ações da unidade. "Na próxima visita terá sala readequada para melhor atender vocês", avisou por WhatsApp, junto a uma foto do local, o delegado Reginaldo Salomão.

Volta às aulas - O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), lamentou a morte de crianças por covid-19 e defendeu que houvesse volta às aulas presenciais apenas se a vacinação estivesse mais avançada. Pesquisa do Centro de Controle de Doenças dos EUA apontou que o Brasil tem um órfão da doença a cada cinco minutos.

Rede social - "As crianças têm sido afetadas de maneira cruel. Um sofrimento invisível. A cada 5 minutos, uma delas fica órfã no país. E muitas também sofreram com as consequências das escolas fechadas por mais tempo que o necessário, já que essa doença tem vacina. Tristeza", escreveu Mandetta no twitter.

Zeloso - Quem acompanhou a visita de Marquinhos Trad (PSD) às escolas de Campo Grande para verificar a regularidade delas para o retorno dos estudantes se impressionou com os detalhes checados pelos prefeito, que acendeu luzes, abriu torneios, armários e despensas de alimentos. Não houve uma sala ou cozinha que não passou pelo seu crivo.

Dieta - Depois de verificar até o prazo de validade dos frangos que estavam no freezer, o prefeito questionou, inclusive, o planejamento do cardápio para crianças alérgicas a lactose e glúten, entre outras situações da merenda.

Hábito - Após a vistoria, o prefeito revelou que aprendeu a fiscalizar cozinhas depois que morou no Rio de Janeiro (RJ), quando ainda era jovem e estudava Direito na cidade maravilhosa. "Eu que fazia tudo sozinho lá".

Prendado - Inclusive, Marquinhos pode ser encontrado em mercados da Capital, sozinho, fazendo compras - ou seja, em uma rotina comum a maioria da população. Pela manhã, ele costuma ir comprar pão e frutos para o café, enquanto que no final do dia também compra produtos para casa e para atender pedidos da família.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário