ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 12º

Jogo Aberto

General que chefiou Exército em MS vai presidir Itaipu

Por Marta Ferreira | 25/02/2021 06:00
O general João Francisco Ferreira, que já chefiou CMO e agora vai presidir usina binacional. (Foto: Divulgação)
O general João Francisco Ferreira, que já chefiou CMO e agora vai presidir usina binacional. (Foto: Divulgação)

Passou aqui - Escolhido para presidir a Itaipu Binacional, o general da reserva João Francisco Ferreira chefiou, de 2011 a 2014, o CMO (Comando Militar do Oeste), sediado em Campo Grande. Ferreira vai substituir Joaquim Silva e Luna, indicado para presidir a Petrobras no lugar de Roberto Castello Branco.

Projeto fracassado – A gestão do general no Comando Militar do Oeste marcou o início da implantação do Sisfron, sistema de vigilância da região de fronteira contra o crime. Até hoje, o projeto não decolou, principalmente em razão da não aplicação de recursos financeiros previstos.

Situação ruim – Entraram para a lista de pedidos de prorrogação do decreto de calamidade pública devido à pandemia da covid-19 os municípios de Ivinhema, Naviraí e Rio Brilhante. Os deputados devem votar o projeto que estende o status até o dia 30 de junho de 2021.

Feito- Desde o começo das atividades na Assembleia este ano já foram prorrogados os prazos para mais seis meses de decreto de calamidade pública nos municípios de Terenos, Ladário, Costa Rica, Batayporã e Campo Grande.

Empacado – O presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Carlos Eduardo Contar, comprometeu-se em agendar para os próximos dias uma reunião de trabalho para retomar na discussão do projeto das taxas cobradas pelos cartórios. O assunto vem sendo debatido há tempos, sem êxito, em razão da polêmica em torno do aumento dos valores cobrados

 Quem- A conversa será entre representantes Tribunal, da Assembleia Legislativa e Fiems (Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul).

 Fiel aliado - O senador Nelsinho Trad, líder da bancada do PSD no Senado Federal, foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para comparecer no Palácio do Planalto na noite desta terça-feira. Na oportunidade, foi informado sobre a Medida Provisória (MP) que trata sobre a capitalização da Eletrobras.

Será? - Nelsinho, é bom lembrar, tem sido cotado para assumir posição de ministro no governo de Bolsonaro. A pasta das Minas e Energia é cogitada.

Perdas - Afastada desde 2018 do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, perdeu em torno de um terço do salário de lá para cá. Agora, está prestes a ser aposentada compulsoriamente e já há apostas em nomes que podem ocupar sua vaga.

Apostas - Entre os nomes, estão o de um ex-casal do Ministério Público, origem da magistrada, Paulo Passos, ex-chefe do órgão ministerial, e Jaceguara Dantas da Silva. A coluna apurou que os dois têm interesse e condições políticas de estar na lista tríplice a ser apresentada ao governador para a escolha, caso se concretize a aposentadoria determinada pelo Conselho Nacional de Justiça.  Paulo Passos e Jaceguara eram casados tempos recentes e agora podem virar "concorrentes" ao cargo de desembargador.

Corrigindo - Depois de repórter do Campo Grande News ser barrado no plenário da Câmara Municipal por não usar blazer, a direção da Casa informou que houve equívoco e que, apesar de a obrigatoriedade constar em regimento interno, o uso desse tipo de vestimenta há muito tempo não é obrigatório a quem visita a Câmara.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário