ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

Livre, jovem que causou morte de namorada prefere silêncio

Por Anahi Zurutuza, Leonardo Rocha e Aline dos Santos | 25/07/2020 07:00
Ricardo conduzia carro que capotou no Bairro Cabreúva; a namorada, Bárbara Wsttany Amorim Moreira, morreu (Foto: Reprodução do processo)
Ricardo conduzia carro que capotou no Bairro Cabreúva; a namorada, Bárbara Wsttany Amorim Moreira, morreu (Foto: Reprodução do processo)

Tratamento – Livre provisoriamente da prisão e em casa, Ricardo França Junior, o estudante de 24 anos que causou a morte da namorada de 21 anos em acidente, vai começar tratamento psicológico. O advogado, João Ricardo Batista de Oliveira, afirma que o rapaz está muito abalado e prefere não falar sobre o ocorrido por enquanto.

Liberdade - O defensor aproveitou o contato da reportagem ontem para pontuar que a soltura do cliente não pode ser tratada como impunidade. “Muito diferente do que se pensa, liberdade não é impunidade, mas um direito de qualquer ser humano, que possui os requisitos favoráveis como os dele, de responder uma acusação, por mais grave que seja, em liberdade”.

Condenado antecipadamente - O defensor frisa que o jovem não pode ser julgado antecipadamente, pela opinião pública principalmente. “Não foi condenado e a ele vige o princípio da presunção da inocência.”.

Mapa - O secretário estadual de Governo, Eduardo Riedel, disse que na semana que vem o comitê estadual vai divulgar novo mapa sobre a situação dos municípios em relação a pandemia do coronavírus. Ele pediu que as prefeituras continuem atualizando os dados sobre a doença.

Competição - Riedel citou a declaração do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), de que os gestores não podem fazer competição de "quem faz melhor ou pior" durante a pandemia e sim, devem adotarem políticas públicas focadas na área de saúde, para tentar coibir o avanço da doença no Estado.

Isolamento - O secretário voltou a reclamar que o índice de isolamento no Estado continua baixo e longe de atingir a meta de 60% a 70%, que seria importante para reduzir os casos de coronavírus em Mato Grosso do Sul. Ele ponderou que esta ferramenta (isolamento) ainda é a mais importante no controle da doença.

Fugidinha – Diariamente ao lado da secretária-adjunta, Christine Maymone, nas lives que passam o panorama da pandemia no Estado, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, não participou da transmissão ontem porque foi a Naviraí entregar leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

Aglomeração - O secretário bem que tenta, mas não consegue escapar das tais aglomerações. Numa tenda instalada em frente ao Hospital Municipal da cidade várias pessoas ficaram próximas para se proteger do sol.

Compra - Com previsão de retorno gradual a partir de agosto, o Tribunal de Justiça pagou R$ 20.800 pela aquisição de termômetro digital infravermelho.

Preparo para a volta - Em regime de teletrabalho desde março, o Poder Judiciário também comprou 1 mil testes rápidos de covid-19. O TJ teve plano de biossegurança aprovado pela Secretaria Estadual de Saúde, mas condiciona a retomada de atendimento presencial a indicadores como taxa de ocupação de leitos hospitalares.