A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


06/12/2012 06:00

Pedido

Governador faz gesto em resposta a fala de Cícero sobre aumento de despesas no TCE. (Foto: Rodrigo Pazinato)Governador faz gesto em resposta a fala de Cícero sobre aumento de despesas no TCE. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O presidente do Tribunal de Contas, Cícero de Souza, passou uma “cantada” ontem no governador André Puccinelli em relação a aumento de repasses para a Corte responsável por fiscalizar a aplicação dos recursos públicos pelas prefeituras e pelo Estado.

Depois de anunciar, durante sua posse para um novo mandato, a intenção de realizar concurso, afirmou que isso vai gerar despesas. Consequentemente, argumentou, existen a necessidade de repasse maior por parte do Executivo.  

Puccinelli, de forma descontraída, respondeu com apenas um gesto: os dedos indicando um movimento de corte.

Desânimo
O governador não mostrou tanto entusiasmo ao falar sobre a possível mudança do indexador da dívida dos estados com a União do IGP-DI para o IPCA ou a Selic, reivindicação antiga dos chefes das federações. A alteração foi sinalizada nesta semana pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Desânimo 2
Segundo ele, como os indexadores flutuam muito, ora estão altos e ora estão baixos, “muda pouco”. No entanto, segundo André, a alteração do comprometimento pode ser mais positiva. “Se de cada mês eu não tiver que tirar 15% (para pagamento da dívida) e tirar 13%, 11% ou 9%, isso muda. Dá fluxo de caixa”, explicou.

Revolta
Criticados pela população, principalmente nas redes sociais, vereadores de Campo Grande estão insatisfeitos com a repercussão do aumento dos salários de R$ 9,2 mil para R$ 15 mil.

É cascata
A justificativa é que o vencimento dos parlamentares no município apenas segue o que determina a legislação: 75% do que ganha um deputado estadual que, por sua vez, recebem 75% do subsídio do deputado federal. No entendimento deles, a culpa não é dos vereadores; basta o salário do deputado federal cair para todos os outros vencimentos serem reduzidos.

Avalanche
Por conta do reajuste, páginas de vereadores da Capital no Facebook receberam várias críticas. Bastou Vanderlei Cabeludo desejar bom dia, ontem (5), para ser bombardeado. Segue a mensagem de uma internauta, na íntegra: “Excelente dia ne vereador, depois de receber um aumento de mais de 60%, também seria um excelente dia para mim e para todos os Campo Grandenses”.

Bombardeio
"Bom dia só não, serão ótimos os seus próximos 4 anos!!! Agora poderá continuar a rir da população, mas ganhando beeem melhor", disse outra "facebookeira", bastante irritada.

Fora dos planos
O polêmico projeto do deputado Marquinhos Trad que prevê parcelamento maior para o IPVA não está na pauta da Assembleia para este fim de ano. O deputado disse que pediu para que seja incluído, mas não teve resposta.

Terras indígenas
O deputado estadual Pedro Kemp informou ontem que até a semana que vem encaminha para Brasília o relatório sobre as discussões em torno da demarcação disputadas por índios e fazendeiros realizada na semana passasda. O consenso, segundo ele, é a necessidade de indenizar os proprietários para resolver o problema.

Possibilidades
Ontem, explicou Kemp, estava sendo debatido em Brasília, como isso pode ser feito do ponto de vista jurídico. Até o fim do ano, a Funai pretende concluir o relatório sobre as áreas a serem demarcadas. A estimativa é que sejam 300 mil hectares.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Campanha, tiro na escola e oportunismo
“Guerra virtual” – Não podia ser diferente. O episódio lamentável em que uma criança de 9 anos entrou armada na sala de aula em Campo Grande e atirou...
Justiça agora pode até cobrar Delcídio
Ainda à espera - A Justiça Eleitoral rejeitou o registro de candidatura de Delcídio Amaral (PTC) ao Senado, depois da derrota nas uras. A juíza Eliza...
Clima de campanha não poupa nem festões
Todo lugar - O clima de campanha, neste segundo turno polarizado, não deixa escapar nem os casamentos. Durante festa no sábado no bufê Murano, na Ave...


enquanto medicos dos postos de saude ganham merreca e trabalham principalmente em
plantao nos fim de sema esses marajas ficam a toa nos fim desemana gastando o nosso dinheiro
 
joao alves em 06/12/2012 08:36:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions