ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 25º

Jogo Aberto

Portaria proíbe até dezembro qualquer queimada em MS

Por José Roberto dos Santos, Anahi Zurutuza e Caroline Maldonado | 20/06/2022 06:00
Queimadas destroem áreas protegidas em Porto Esperança, na região do Pantanal corumbaense. (Foto: Edemir Rodrigues/Subcom)
Queimadas destroem áreas protegidas em Porto Esperança, na região do Pantanal corumbaense. (Foto: Edemir Rodrigues/Subcom)

É proibido queimar – Até 31 de dezembro deste ano estão suspensas as autorizações ambientais de “queima controlada” pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul). A seca segue generalizada em todo o Estado, em algum nível, segundo o Monitor de Secas da Agência Nacional de Águas. A preocupação maior é em proteger o Pantanal, mas não pode queimar nada: nem palhada da cana colheitadeira, nem de limpeza em florestas plantadas ou de restos de cultura.

Bento em MS – O ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, cumpre agenda oficial em Mato Grosso do Sul nesta segunda-feira, 20, em Dourados, a partir das 10h30. Além de repassar recursos para alguns municípios do Estado, o ministro fará a entrega de estação do Projeto Roda Bem Caminhoneiro e também de cartões do Auxílio Brasil. Tudo de forma simbólica. O cerimonial de Bento lembra aos convidados que deverão estar em traje esporte e chegar com uma hora de antecedência.

Liquidação de precatórios – Até 30 de junho, os interessados em formalizar acordo de precatórios, podem se manifestar mediante petição junto a (PGE) Procuradoria-Geral do Estado. A expectativa é que os credores incluídos na lista cronológica para os precatórios recebam os créditos com mais celeridade. Os descontos estão na faixa de 5% a 40% sobre o valor total devido e atualizado do crédito.

Créditos estaduais e federais –Podem ser acordados todos os precatórios de responsabilidade de pagamento pelo Estado, inscritos junto aos tribunais de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul, Regional do Trabalho da 24ª Região e Regional Federal da 3ª Região, de natureza alimentar ou comum, incluídos em lista cronológica do TJ.

Três carros – Detalhe que não foi divulgado pela investigação da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) é que Adriano da Silva Vieira, o motorista de aplicativo acusado de estupro (consumado e tentado) por três passageiras, usou outros dois carros para fazer corridas desde que começou a trabalhar nas plataformas.

Reconhecimento – Além do Ford Ka prata, conduzido por ele quando cometeu os abusos, Adriano já dirigiu um Ka preto e um VW Voyage prata. Pode até parecer irrelevante, mas vale lembrar que uma das vítimas reconheceu o abusador ao saber qual era carro usado por ele para atacar outra passageira, dias após ela ter sido violentada.

Inovação dá prêmio – O Governo do Estado vai distribuir R$ 208 mil para servidores públicos no XVII Prêmio Sul-Mato-Grossense de Inovação na Gestão Pública. O dinheiro será distribuído entre 24 projetos vencedores. O objetivo é estimular boas práticas pelos servidores que contribuírem para melhorar o desempenho do serviço público. As inscrições terminam nesta segunda-feira (20).

Bicho também é gente – O STJ (Superior Tribunal de Justiça) julga nesta terça-feira, 21, uma pendenga envolvendo o fim de união estável de um casal paulista e seus pets, o que pode criar importante precedente jurisprudencial para o restante das outras instâncias brasileiras. A decisão pode obrigar o ex-marido a ressarcir despesas realizadas com os cães depois da separação e também a pagar pensão alimentícia até a morte dos animais.

Chilenos – Depois de assinar contrato com grupo chileno para instalação de 7 mil quilômetros de fibra óptica em Mato Grosso do Sul, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) deve fazer mais um anúncio de investidores do Chile no Estado.

Fábrica 4.0 – Em Chapadão do Sul, a 331 quilômetros da Capital, o governador falava sobre progresso quando revelou que, em breve, fará anúncio “do que talvez seja um dos maiores investimentos privados do mundo” em Mato Grosso do Sul. Segundo Azambuja, os chilenos querem saber se a fábrica que pretendem instalar terá conectividade, pois o trabalho depende de central automatizada.

Nos siga no Google Notícias