A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/12/2012 06:00

Prazo de validade

Do jeito que orçamento municipal está sendo aprovado, com possibilidade de suplementação de 5% sem consultar a Câmara dos Vereadores, a previsão entre os parlamentares é que no segundo semestre de 2013, o prefeito eleito Alcides Bernal (PP) vai ter que "pedir água" aos vereadores para conseguir ampliar valores de investimentos. Em seus dois mandatos, André Puccinelli e Nelson Trad Filho, do PMDB, governaram com a possibilidade de complementar o orçamento em 30%.  

Tumultuada
A sessão na Câmara, ontem (19), que aprovou a redução dos critérios de suplementação, o que reduz a autonomia do prefeito eleito, Alcides Bernal, causou muita discussão e foi capaz de inverter papéis.

Até tu!

Aliado de Bernal na campanha, Athayde Nery votou a favor da emenda. Uma das justificativas é que ele tinha compromisso com os vereadores que, caso o prefeito eleito não reunisse os parlamentares para fazer reivindicações sobre o tema, ele votaria a favor dos 5%.

Justiça
Já Clemêncio Ribeiro, apesar de ser do PMDB, não seguiu o grupo aliado ao partido. Votou contra a matéria porque disse não considerar justo que Bernal tenha condições inferiores de administrar o município em relação aos seus antecessores. No semblante dele também era possível ver uma pista: a insatisfação com o grupo por sua derrota na eleição deste ano.

Descabida
Na tribuna, o presidente da Casa, Paulo Siufi, fez críticas ao discurso do vereador Zeca do PT, durante a diplomação na terça (18). O petista afirmou que espera que os eleitos administrem não só para a população da avenida Afonso Pena, mas para os bairros. Para Siufi, o discurso foi desnecessário.

Desnecessário
Siufi também criticou o manifestante que quebrou ovos do lado de fora da cerimônia de diplomação em protesto aos salários dos vereadores. Para ele, o ato “não é manifestação”. “Se jogasse ovos em mim a coisa ia ficar feia”.

Futuro
A vereadora Grazielle Machado anunciou que uma reunião no diretório municipal vai decidir qual será a postura de seu partido em relação à administração de Bernal a partir do ano que vem. Até 31 de dezembro a republicana é base de Nelsinho, garantiu.

Também sou
Lídio Lopes, que está se despedindo da Casa para assumir a vaga do prefeito eleito de Corumbá, Paulo Duarte, na Assembleia Legislativa, também reforçou que segue na base de Trad. Além disso, voltou a comentar que foi expulso do PP sem direito de defesa.

Equívoco
O vereador Athayde Nery ocupou a tribuna para criticar a atuação da Polícia no lixão, na terça (18). Disse que o enfrentamento foi desnecessário e que o episódio não deveria ter o desfecho que teve. “Fizemos cinco audiências públicas para discutir o caso”, pontuou.

Relação delicada
Indagado ontem se poderia haver um recuo da Câmara em relação ao Orçamento, o vereador Paulo Pedra (PDT), declarou que a possibilidade é remota. "Ele acha que é mais importante estar em Brasília do que aqui", comentou sobre Bernal. 

 

 

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions