A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/12/2012 06:00

Prazo de validade

Do jeito que orçamento municipal está sendo aprovado, com possibilidade de suplementação de 5% sem consultar a Câmara dos Vereadores, a previsão entre os parlamentares é que no segundo semestre de 2013, o prefeito eleito Alcides Bernal (PP) vai ter que "pedir água" aos vereadores para conseguir ampliar valores de investimentos. Em seus dois mandatos, André Puccinelli e Nelson Trad Filho, do PMDB, governaram com a possibilidade de complementar o orçamento em 30%.  

Tumultuada
A sessão na Câmara, ontem (19), que aprovou a redução dos critérios de suplementação, o que reduz a autonomia do prefeito eleito, Alcides Bernal, causou muita discussão e foi capaz de inverter papéis.

Até tu!

Aliado de Bernal na campanha, Athayde Nery votou a favor da emenda. Uma das justificativas é que ele tinha compromisso com os vereadores que, caso o prefeito eleito não reunisse os parlamentares para fazer reivindicações sobre o tema, ele votaria a favor dos 5%.

Justiça
Já Clemêncio Ribeiro, apesar de ser do PMDB, não seguiu o grupo aliado ao partido. Votou contra a matéria porque disse não considerar justo que Bernal tenha condições inferiores de administrar o município em relação aos seus antecessores. No semblante dele também era possível ver uma pista: a insatisfação com o grupo por sua derrota na eleição deste ano.

Descabida
Na tribuna, o presidente da Casa, Paulo Siufi, fez críticas ao discurso do vereador Zeca do PT, durante a diplomação na terça (18). O petista afirmou que espera que os eleitos administrem não só para a população da avenida Afonso Pena, mas para os bairros. Para Siufi, o discurso foi desnecessário.

Desnecessário
Siufi também criticou o manifestante que quebrou ovos do lado de fora da cerimônia de diplomação em protesto aos salários dos vereadores. Para ele, o ato “não é manifestação”. “Se jogasse ovos em mim a coisa ia ficar feia”.

Futuro
A vereadora Grazielle Machado anunciou que uma reunião no diretório municipal vai decidir qual será a postura de seu partido em relação à administração de Bernal a partir do ano que vem. Até 31 de dezembro a republicana é base de Nelsinho, garantiu.

Também sou
Lídio Lopes, que está se despedindo da Casa para assumir a vaga do prefeito eleito de Corumbá, Paulo Duarte, na Assembleia Legislativa, também reforçou que segue na base de Trad. Além disso, voltou a comentar que foi expulso do PP sem direito de defesa.

Equívoco
O vereador Athayde Nery ocupou a tribuna para criticar a atuação da Polícia no lixão, na terça (18). Disse que o enfrentamento foi desnecessário e que o episódio não deveria ter o desfecho que teve. “Fizemos cinco audiências públicas para discutir o caso”, pontuou.

Relação delicada
Indagado ontem se poderia haver um recuo da Câmara em relação ao Orçamento, o vereador Paulo Pedra (PDT), declarou que a possibilidade é remota. "Ele acha que é mais importante estar em Brasília do que aqui", comentou sobre Bernal. 

 

 

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions