ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 27º

Jogo Aberto

Preço de shows assusta e marca fim da diversão por pouco

Por Thailla Torres, Nyelder Rodrigues e Adriel Mattos | 21/10/2021 06:00
Luiz Carlos é vocalista do Raça Negra, uma das atrações da Expo MS. (Foto: Divulgação)
Luiz Carlos é vocalista do Raça Negra, uma das atrações da Expo MS. (Foto: Divulgação)

Show barato é coisa do passado – Bastou a empresa realizadora da Expo MS liberar a bilheteria online, para o público cair “matando” nas redes sociais falando do preço dos ingressos. Os valores dos últimos eventos anunciados provam que foi o tempo que em um camarote custava no máximo R$ 100,00, enquanto a pista saía por R$ 30,00 e a molecada ainda se lambuzava com “meia-entrada” de estudante.

Sofrência ou Rock in Rio? – Quem busca ingressos para assistir Marília Mendonça ou Barões da Pisadinha, por exemplo, os valores começam em R$ 50,00 o lugar na arquibancada e vão até R$ 250,00 o camarote + taxa do site. O valor foi comparado a um dos maiores festivais de música do mundo, o Rock in Rio, que esgotou a primeira venda de cards recentemente em minutos, o valor era R$ 542,00 para cada dia. “A exposição rural custa meia-entrada do Rock in Rio?”, questionou um dos leitores. No entanto, boa parte dos setores com valores mais altos no festival sertanejo é open bar.

Regularize – Lista com nomes de proprietários de 209 casas ou estabelecimentos comerciais notificadas pela Águas Guariroba foi publicada na edição de ontem do Diogrande, trazendo algumas curiosidades: alguns nomes aparecem mais de um vez, ou seja, são proprietários de mais de um local com fornecimento de água.

Em nome do pai – Isso reforça a ideia de que a falta de pagamento não é "coisa de pobre". Além disso, consta nome de várias empresas, como a Ferrovia Novo Oeste, além de igrejas como a Universal do Reino de Deus e a Assembleia de Deus Nova Aliança.

Bon voyage – O secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck vai representar Mato Grosso do Sul na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP26). Ele foi autorizado a viajar para Glasgow, no Reino Unido, entre 5 e 10 de novembro.

Dar exemplo – Na justificativa, Verruck apontou que vai demonstrar as ações do governo contra o aquecimento global e, consequentemente, as mudanças climáticas. Recentemente, o Estado lançou uma meta de zerar as emissões de carbono até 2030.

Intime-se – O MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) recomendou ao Hospital de Câncer Alfredo Abrão que crie em dois meses um Portal da Transparência, em que registre contratos e despesas da unidade. A Fundação Carmen Prudente, que administra o hospital, tem dez dias para informar as providências.

Escândalo – Há oito anos, o Alfredo Abrão foi palco da Operação Sangue Frio, que revelou fraudes em licitações visando ao direcionamento e posterior contratação de empresas indicadas pelos integrantes dos grupos suspeitos de cometerem os ilícitos. Até hoje, apenas um dos réus foi condenado pela Justiça Federal.

Homenagem – A Assembleia Legislativa vai homenagear os profissionais de saúde que mais se destacaram na linha de frente da pandemia de covid-19. Com a aprovação do projeto de resolução, as Câmaras Municipais vão indicar os agraciados com o Diploma de Honra ao Mérito.

Agradecimento – “Esse é um diploma que vai valorizar os profissionais que atuaram decisivamente ao combate, uma ação muito bem feita pelo Governo do Estado e as secretarias de Saúde e de Segurança Pública, que com a união de esforço de todos, ajudaram a levar o sucesso da vacinação no Mato Grosso do Sul”, declarou o autor da proposta, o presidente da Assembleia, Paulo Corrêa (PSDB).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário