A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


29/04/2015 06:00

Renúncia não põe fim aos problemas na classe política

Edivaldo Bitencourt

Esculacho – A Prefeitura de Corumbá foi implacável em nota de esclarecimento sobre reportagem feita pela TV Morena. Na defesa, o município alega que faltou apuração e conhecimento sobre matéria a respeito de lixo nas ruas e lâmpada acesa durante o dia.

Lista – A delação premiada de Fabiano Viana Otero voltou a aterrorizar parte da classe política de Campo Grande. Agora, para a investigação prosseguir, só falta o aval da Justiça. O advogado Amilton Ferreira garante que são 10 novos nomes no escândalo sexual.

Aqui, não – Preocupado com a imagem do legislativo, o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar Oliveira (PMDB) perguntou a polícia se há outro vereador envolvido na denúncia de exploração sexual de adolescentes. A informação é de que só foram indiciados Alceu Bueno, que renunciou ontem, e o ex-deputado estadual Sérgio Assis.

Estratégia - Alceu Bueno renunciou ao mandato para tirar os holofotes e o peso da opinião pública sobre o julgamento no caso da exploração sexual. Ele segue a estratégia de Robson Martins e César Disney, que renunciaram e conseguiram a absolvição da Justiça.

Foco – A sucessão de Bueno promete ser tumultuada na Câmara Municipal. O suplente, Roberto Santana dos Santos, já mudou de partido entre uma eleição e outra. Ele disputou uma pelo PTN e outra pelo PRB. Agora, sem partido, voltou a ser cortejado, mas corre risco de perder o mandato.

Vap vupt – As vereadoras Luiza Ribeiro (PPS) e Magali Picarelli (PMDB) atrasaram em meia hora o início da audiência pública sobre família acolhedora. A sessão tumultuada terminou só às 14h. A peemedebista até pediu desculpas e destacou que conseguiu almoçar porque mora perto da Câmara Municipal.

Condição – O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) pode desistir da ideia de mudar de partido. No entanto, o parlamentar quer garantias de que terá a legenda para disputar a Prefeitura de Campo Grande em 2016. A principal proposta é ter o comando do diretório municipal do PMDB.

Resistência – No entanto, pelo menos um dos deputados já anunciou que não pretende dar o partido de bandeja para Marquinhos Trad. O parlamentar disse para um grupo que não aceitará, em hipótese alguma, dar o comando do PMDB na Capital. Além de Marquinhos, Nelsinho Trad também pretende seguir o irmão Fábio Trad e deixar o PMDB.

Em alta – Após ser excluído da lista da Lava Jato, o senador Delcídio do Amaral (PT) contabiliza mais uma vitória. Ele conseguiu ser aprovado por unanimidade para ser o novo líder do Governo no Senado. A nomeação pela presidente Dilma Rousseff (PT) foi feita ontem no Diário Oficial da União.

Cortes – O prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP), anunciou, ontem, que o cortes vão chegar aos professores. Nesta terça-feira, o Diário Oficial trouxe a redução de 30% na gratificação dos comissionados. Já o pagamento dos salários está garantido, será feito até o quinto dia útil.

(colaboraram Ricardo Campos Jr., Kleber Clajus e Lidiane Kober)

Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions