A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/04/2015 06:00

Renúncia ou cassação deve levar novo suplente à Câmara

Edivaldo Bitencourt

Constrangimento – O indiciamento do vereador Alceu Bueno (PSL) causou constrangimento aos vereadores de Campo Grande. Considerado “homem de Deus” até ser citado no escândalo sexual, o parlamentar deve enfrentar a Comissão Processante na próxima semana. Ele pode renunciar ao mandato para preservar os direitos políticos.

Estratégia – A renúncia foi a estratégia usada por Robson Martins e César Disney em 2003. No entanto, apesar de manter os direitos políticos e ser inocentado pela Justiça três anos depois, Martins não conseguiu mais ser eleito. Disney morreu de câncer em 2006.

Personagem – Chamou a atenção a inclusão do advogado Abadio Rezende na defesa de Alceu Bueno. Ele foi advogado dos vereadores em 2003. O delegado Paulo Sérgio Lauretto prometeu concluir o inquérito nesta sexta-feira.

Suplente – Com Francisco Luís Nascimento, o Saci, empossado como vereador na vaga de Elizeu Dionízio (SD), a eventual cassação de Bueno abre as portas do legislativo para outro novato. Com 2,4 mil votos, Roberto Santana dos Santos pode ser o novo vereador de Campo Grande.

Mina – Os acusados da extorsão – Robson, Luciano Pageu e Fabiano Otero – planejavam uma fábrica de dinheiro. Eles buscavam políticos com boa reputação e ligados às igrejas para oferecer as meninas, filmar e depois fazer a chantagem. A polícia suspeita que o número de “homens de bem” não foi maior porque o esquema desmoronou antes.

Relator – O vereador Eduardo Romero (PTdoB) será o relator da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). A peça orçamentária apresentada pela Prefeitura de Campo Grande pretende ser mais pé no chão ao prever, diante de um cenário de crise, incremento de apenas R$ 2 milhões para o próximo ano.

CPI - O deputado Beto Pereira, relator da CPI da Enersul, ponderou que não houve qualquer resistência da Aneel para repassar os documentos sobre a concessionária. O órgão regulador alegou que os documentos são públicos. Os nomes da lista confidencial, segundo o pedetista, são pessoas ligadas ao setor empresarial e elétrico.

Outro estado - Beto Pereira ressaltou que eles devem entrar em contato com a Assembleia de Tocantins para trocar informações. Os deputados daquele estado também investigaram operação semelhante. A documentação coletada até o momento já supera mil páginas.

Roteiro – Ao saber de que será alvo de novos protestos, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), trocou o local do evento em Campo Grande. Ele optou pelo auditório da Fiems, onde o acesso será restrito. Inicialmente, a Câmara Itinerante seria na Assembleia, onde os manifestantes teriam acesso mais fácil.

Barulho – A aprovação da terceirização, concluída na quarta-feira, deu gás aos protestos contra Eduardo Cunha. A CUT (Central Única dos Trabalhadores) garante que tem 300 pessoas confirmadas para o protesto nesta sexta-feira na Avenida Afonso Pena, onde fica a sede da Fiems.

(colaboraram Lidiane Kober, Kleber Clajus e Leonardo Rocha)

 

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions