ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

Scalise e a gravata de Clodovil

Por Jogo Aberto | 16/04/2012 06:00
Luiz Pedro segurando a gravata que pertenceu a Clodovil durante entrevista ao Fantástico. (Reprodução Facebook)
Luiz Pedro segurando a gravata que pertenceu a Clodovil durante entrevista ao Fantástico. (Reprodução Facebook)

Defesa

Ao falar sobre a mudança em seu governo com a valorização dos conselhos regionais, o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) se defendeu dos adversários, que falam em mudança. O prefeito declarou que é preciso lembrar que algumas coisas necessitam de mudança, mas que “muita coisa precisa ser preservada”.

Em tempo

Os partidos que se apresentam como mudança na administração em Campo Grande vão precisar afinar o discurso na propaganda eleitoral. Isso porque, pelo andar da carruagem, o candidato do prefeito deve somar 8min20s na propaganda eleitoral com o apoio do PR, PTdoB, DEM, PDT e PTB.

Do outro lado

Ainda que os partidos que se lançam como nova opção se unam, não conseguirão superar o tempo de Edson Giroto (PMDB). Somados os tempo individuais, PT, PP, PSDB e PPS têm juntos 7min14s.

Resposta

“Antes das pessoas criticarem, têm que ver qual o legado que elas deixaram”. Esse foi o comentário do arquiteto Luis Pedro Scalise para os críticos ao fato de ter comprado a gravata cravejada de brilhantes que pertenceu a Clodovil.

Comparação

Scalise disse, inclusive, que não achou o valor alto, por se tratar de uma peça simbólica. “Tenho uma amiga que foi a uma festa em São Paulo com um colar de R$ 1 milhão, isso sim é exorbitante”, opina.

O que será da gravata

O arquiteto disse que comprou a gravata para usar e explicou. “Tem que saber carregar uma peças dessa e eu tenho essa linha extravagante”.

Sucesso

Ele recusou a ideia de que tenha comprado o objeto para se promover. Mas que conseguiu destaque conseguiu, incluindo entrevista para o Fantástico.

Polêmica virtual

O comentário em um perfil no Twitter atribuído a um desembargador de MS está gerando revolta na internet e até pedidos inflamados de investigação contra o magistrado, se for confirmado que foi ele o responsável.

Homofobia?

A postagem refere-se a uma matéria sobre a morte de um casal de gays, no Alagoas. O perfil que seria do desembargador traz o link informando sobre a morte do casal com os olhos perfurados e uma frase que, para quem lida com a causa LGBT é preconceituosa. O perfil em questão é fechado a visitantes.

Deu tilt

Desde que o Tribunal de Justiça de MS decidiu mudar as regras para o acesso aos processos no site do órgão, a reclamação sobre dificuldades para buscar informações tem sido constantes e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) até já pediu providências ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

Vai resolver

O setor responsável no Tribunal de Justiça garante que hoje, os problemas enfrentados nos últimos dias vão ser resolvidos. A justificativa é que as dificuldades decorrem da adaptação do sistema às exigências de uma medida do CNJ que regulamenta o acesso aos processos.