ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Arquitetura

Atração da rua, ninguém esperava que cacto fosse ficar gigante

Há 30 anos, morador trouxe muda de cacto portiguar do Nordeste e viu planta virar a maior atração

Por Bárbara Cavalcanti | 17/08/2021 06:59
Cacto veio do Rio Grande do Norte e tomou proporpoções que ninguém esperava. (Foto: Marcos Maluf)
Cacto veio do Rio Grande do Norte e tomou proporpoções que ninguém esperava. (Foto: Marcos Maluf)

Quando o militar José Paulino trouxe uma muda de cacto de Caicó, do Rio Grande do Norte, para plantar aqui em Campo Grande, não imaginava o tamanho gigantesco que a planta ficaria.

Hoje, 30 anos depois, na Vila Planalto, o cacto gigante é ponto de referência para encontrar a casa alugada pelo técnico de informática Carlos Monteiro, de 57 anos. “É assim que as pessoas encontram aqui fácil”, reforça.

O cacto é ponto de referência na Vila Planalto. (Foto: Marcos Maluf)
O cacto é ponto de referência na Vila Planalto. (Foto: Marcos Maluf)

De acordo com Carlos, ninguém tinha visto um cacto com tamanhas proporções, nem mesmo em algumas viagens e estadias por alguns estados nordestinos. “Tanto que o dono plantou o cacto bem aqui no pé do muro. Ainda não fez um estrago muito grande, mas ele deu uma envergada na cerca”, detalha Carlos.

O cacto tem uma parte grossa por dentro, o que sustenta a parte mais macia de fora. E existe toda uma técnica de poda específica. “O certo mesmo é podar depois ou antes dos nós que ele tem, se não ele ramifica, como aconteceu em alguns galhos aqui. E também tem que cortar na direção certinha, para ele crescer para cima. Cortaram ele no nó, então, ele ramificou”, explica.

No cacto, a parte de dentro é rígida, o que sustenta a parte de fora, mais macia. (Foto: Marcos Maluf)
No cacto, a parte de dentro é rígida, o que sustenta a parte de fora, mais macia. (Foto: Marcos Maluf)

Os galhos gigantes já estão envergando, mas de acordo com Carlos, além do valor alto, ainda é difícil encontrar quem faça a poda, pois são necessárias várias pessoas e muito cuidado. “A gente se mudou para cá há pouco tempo, e vai ser preciso ter uma atenção com o cacto. Na hora de pintar a cerca, pintaram o cacto também, ele está precisando de um trato”, explica.

O cacto floresce uma vez por ano e sempre no período da noite e chega até a dar frutos, mas não existe registro de nenhuma dessas ocasiões. “Diz que o dono pegava até um paraquedas e colocava aqui. Mas não tem foto de nada disso, ninguém se ligou nessas coisas”, ri.

Enquanto isso, o cacto é a atração do bairro e fazendo uma sombra boa no quintal de Carlos. “Direto o pessoal para aqui para tirar foto”, acrescenta.

O cacto com o tamanho gigante que impressiona. (Foto: Marcos Maluf)
O cacto com o tamanho gigante que impressiona. (Foto: Marcos Maluf)

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias