ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 21º

Arquitetura

Planta aquática é dica para começar o ano com vida dentro de casa

Quer iniciar 2021 com mais verde e cor para dentro de casa? Dica serve de inspiração e que não dá trabalho nem para ficar regando

Por Thailla Torres | 02/01/2021 07:26
Planta aquática também é dica para quem deseja reaproveitar os vidros (Foto: Arquivo Pessoal)
Planta aquática também é dica para quem deseja reaproveitar os vidros (Foto: Arquivo Pessoal)

Nas redes sociais a analista de sistemas Nicolle Marques, que mora no Jardim Parati, não cansa de dar dicas sobre como cultivar plantas aquáticas em casa. Tendência antiga, mas que dominou as casas nos últimos tempos, é uma dica para quem deseja trazer vida para dentro de casa.

Em geral, segundo Nicolle, elas são uma boa opção para garantir que a mudinha consiga vingar caso você não seja tão íntimo das plantas. “Acho mais tranquilo do que no substrato, eu uso essa técnica para propagar as que tenho e também ajudar na decoração. Para quem quer iniciar é uma boa opção. A manutenção é mais fácil, mas com o tempo tem que replantar em substrato”, explica.

Entre as espécies mais fáceis para se ter em casa estão a jiboia, costela de Adão, espada de São Jorge, filodendros, singônios, peperômia, alocásia e monstera adansonii.

Nicolle cultiva diferentes espécies em potes de vidro (Foto: Arquivo Pessoal)
Nicolle cultiva diferentes espécies em potes de vidro (Foto: Arquivo Pessoal)

O primeiro passo, segundo Nicolle, é escolher uma planta adulta e um galho saudável. “No dia anterior faça uma boa rega na planta mãe, depois separe o vidro que vai usar levando em conta o tamanho da mudinha. O corte na haste deve ser sempre na diagonal, a água tem que ser filtrada e, se for da torneira, tem que ter ficado de repouso no sol algumas horas ou ter sido fervida para retirar o cloro”, destaca.

O tempo de permanência na água depende do tamanho de raiz. “Tem plantinhas que o processo de enraizamento é mais lento, então é a observação que vai dizer a hora de plantar em substrato, quando as raízes estiverem com bom tamanho, aparência saudável e uma boa quantidade, melhor vai ser”.

Vale ressaltar o local com água tem que receber luz indireta, nunca deixe exposto ao sol, para “cozinhar a plantinha”, diz Nicolle. “A troca da água deve ser de 2 a 3 vezes na semana para evitar mosquitos da dengue”, orienta.

Mas é preciso ter cuidado para não deixar água parada (Foto: Arquivo Pessoal)
Mas é preciso ter cuidado para não deixar água parada (Foto: Arquivo Pessoal)

Nicolle diz que sempre teve resultados bem positivos com esse método de cultivo. “Garanto ter uma planta extra caso aconteça algo com a principal e também consigo aumentar as verdinhas por aqui, deixando os ambientes mais lindos e reaproveitando potes de vidros. Também recuperei algumas plantas que no substrato estava demorando a enraizar e quase morrendo, na água consigo observar melhor”, conta.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Mãe de Nicolle até coloriu garrafa de vidro para dar mais charme à casa (Foto: Arquivo Pessoal)
Mãe de Nicolle até coloriu garrafa de vidro para dar mais charme à casa (Foto: Arquivo Pessoal)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário