ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 30º

Arquitetura

Sem nada jogado pelos cantos, apê clean foi planejado para os gatos

Gatinhos tiveram marcenaria e novo mobiliário no apartamento sem que dona deixasse de lado a sofisticação e as peças de design.

Por Thailla Torres | 13/08/2020 06:12
Além de tecidos especiais para bichinos não arranharem, marcenaria que passeia pelo apê foi pensada para os gatos andarem ou descansarem. (Foto: Janaina Lott)
Além de tecidos especiais para bichinos não arranharem, marcenaria que passeia pelo apê foi pensada para os gatos andarem ou descansarem. (Foto: Janaina Lott)

Quando você pensa em uma casa com gatos, o que te vem à cabeça? Ao conhecer o apartamento de uma moradora em Campo Grande, mais especificamente na Rua Brasil, pouco dá para imaginar que ali é um lar pensado para os felinos. Não tem aqueles cacarecos jogados pelos cantos, o mobiliário sofisticado dá a entender que os bichinhos de quadro patas podem fazer o arraso por ali, mas, acredite, a reforma e a decoração clean foram estrategicamente pensadas para os gatos viverem por todos os ambientes.

Quando as arquitetas Ana Thereza Carvalho e Carol Fachini foram convidadas para pensar no projeto de reforma, o principal pedido era um apartamento funcional, prático e atemporal, mas, que tivesse um projeto à prova de gatos. “É o que chamamos de ‘gatomização’, com objetivo de ter um projeto prático e adaptável para os gatos”, explica Ana, sócia-proprietária ao lado de Carol no escritório Carvalho e Fachini Arquitetura.

Perceba a marcenaria que abraça a sala próximo ao gesso, pensada estrategicamente para os gatinhos da casa. (Foto: Janaina Lott)
Perceba a marcenaria que abraça a sala próximo ao gesso, pensada estrategicamente para os gatinhos da casa. (Foto: Janaina Lott)

O imóvel tem 160 m² e a reforma ficou pronta em dois meses e meio, com marcenaria projetada com estantes em diferentes alturas e aberturas para os gatos passarem. Sim, aquela marcenaria próxima ao sofá não é para colocar decoração, é os para os bichinhos desfilarem ou descansarem quando quiserem.

Além disso, todo o projeto dentro do apartamento inclui acréscimo de tomadas em pontos específicos para a instalação dos bebedouros. Os tecidos utilizados no sofá, tapetes e poltronas são apropriados para os gatos não arranharem. Já os móveis em corda náutica foi o investimento mais interessante para quem tem bichinhos como esses em casa, eles são resistentes às unhas, além de manterem a sofisticação. Sem esquecer que está em alta na decoração.

“Já a paleta de cores escolhida para o projeto foi uma base neutra, a cinza, tom atemporal, sóbrio e flexível, que combina com qualquer outra cor, caso a decoração venha mudar com o tempo. E a integração dos ambientes, as estantes com aberturas nas diagonais que “abraçam” o sofá e seguem até a mesa de jantar, resultam em um movimento no ambiente. O tapete aconchegante que compõem com a poltrona Charles Eames também dá todo o charme. E o painel do home que é giratório permite que os donos assistam tudo em diferentes ambientes”, explica a arquiteta.

Mobiliário de corda náutica é mais resistente. (Foto: Janaina Lott)
Mobiliário de corda náutica é mais resistente. (Foto: Janaina Lott)

Na varanda integrada com as salas, as arquitetas optaram por um ambiente mais descontraído e aconchegante. “Foi projetado um balanço que compõem com a poltrona e o pufe, que também funciona como mesa e cooler, ambos em corda náutica”, destaca.

Para tudo não ficar “cinza demais”, o contraste se dá pela composição com detalhes em madeira de demolição, como o balcão, o banco e a mesa em madeira. “O rústico da madeira se harmoniza com cinza, proporcionado um ambiente convidativo.”

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

A paleta de cores escolhida para o projeto foi uma base neutra, a cinza, tom atemporal, sóbrio e flexível. (Foto: Janaina Lott)
A paleta de cores escolhida para o projeto foi uma base neutra, a cinza, tom atemporal, sóbrio e flexível. (Foto: Janaina Lott)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário