A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

10/11/2018 08:21

Casarão da década de 70 foi cenário para o 1° clipe de Maria Clara e Camila

Em seis meses de carreira, a nova dupla sertaneja lançou um clipe e um EP com seis músicas produzidas em Campo Grande

Thailla Torres
Depois da insistência de amigos, dupla que se conhece há seis anos se entregou à carreira musical. (Foto: Roberto Mattos)Depois da insistência de amigos, dupla que se conhece há seis anos se entregou à carreira musical. (Foto: Roberto Mattos)

Da música tocada entre amigos para um EP produzido em menos de seis meses, assim Maria Clara e Camila formaram a nova dupla sertaneja sul-mato-grossense. No mês passado, lançaram o primeiro clipe da carreira, mas a dupla diz que nunca pensou alcançar um projeto novo, em tão pouco tempo, que já tem novo clipe previsto para ser lançado nos próximos meses.

“Do jeito que tá” é o novo sucesso que chegou ao Youtube e plataformas digitais, no dia 24 de outubro, com outras cinco músicas. Em abril, numa festa mais intimista para amigos e familiares, elas deram início à carreira com a canção “Pernoite”, com dose de romance nos versos e carregada de estilo sertanejo.

O primeiro clipe foi gravado há dois meses, em uma fazenda a poucos quilômetros de Campo Grande, durante um "pocket show" que teve como cenário o interior de um casarão, construído na década de 70, com traços do estilo colonial na estrutura.

Segundo a dupla, a parceria de anos tomou novos rumos graças aos amigos, que no ano passado imaginaram as duas como cantoras. “Eu sempre gostei muito de cantar, tenho referências do meu pai que sempre cantou e das músicas raízes que sempre me inspiraram a tocar, mas nem de longe pensava em carreira. Meu prazer era tocar somente nas reuniões entre amigos”, conta Camila Spengler Escobar, de 34 anos, que é psicóloga, empresária, competidora e instrutora equestre.

Clipe foi lançado em casarão de fazenda, próximo a Campo Grande. (Foto: Roberto Mattos)Clipe foi lançado em casarão de fazenda, próximo a Campo Grande. (Foto: Roberto Mattos)

Já Maria Clara conta que preferia fugir da cantoria. “Confesso que eu não gostava de cantar. Eu sabia, cantei muito tempo em igreja, mas tinha vergonha, não queria”, descreve a empresária, de 30 anos, que é formada em Moda e já atuou como professora de Pilates.

Os amigos insistiram e a semente da carreira musical foi plantada. Em janeiro deste ano, a dupla entrou pela primeira vez em um estúdio e passou a gravar a primeira canção. “Foi neste momento que a gente encontrou pessoas bacanas, com experiência, que mostraram que o caminho da música não é fácil, mas também não é impossível”, diz Camila.

As cantoras enfrentam jornada dupla ao se dividirem com os trabalhos em uma academia equestre e os momentos com a música. Mas a experiência com cavalos é que o motiva a dar continuidade nos dois trabalhos. “Sempre gostei de cavalo, brinco que nasci montando. É uma ligação muito forte que eu tenho com a fazenda e consequentemente com a música raiz, que sempre esteve com a minha família. Então independente da música ou da academia, as duas coisas continuarão sendo prioridades na nossa vida”.

Sobre a carreira, apesar de seis músicas lançadas e mais de 100 mil visualizações no primeiro clipe, o reconhecimento ainda surpreende a dupla. “É tudo uma surpresa. Porque uma coisa é tocar numa roda de amigos, como uma brincadeira. Outra coisa é tocar profissionalmente, onde as pessoas esperam pelo nosso trabalho.  Mas um dia desses, uma moça nos reconheceu, abraçou, e aquilo foi uma emoção muito diferente”, descreve Maria Clara.

Sem revelar as próximas novidades, a dupla só garante que em breve o público será presenteado com um novo clipe. Enquanto isso é possível acompanhar as canções pelo Spotify.

No vídeo abaixo, assista o clipe “Do jeito que tá”.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.