A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

11/08/2019 07:45

Com pipoca e homenagens, cine da meia-noite ocupa calçada de bar no Amambaí

Projeto Transcine resiste em Campo Grande, desde 2011, mas esta é a 1ª vez no Bar do Coringa, antigo Bar do Edgar

Danielle Valentim
Pouco depois da meia noite, os presentes puderam mergulhar em três curtas e um média-metragem de forma gratuita. (Foto: Danielle Valentim)Pouco depois da meia noite, os presentes puderam mergulhar em três curtas e um média-metragem de forma gratuita. (Foto: Danielle Valentim)

O Bar do Coringa, antigo Bar do Edgar da década de 1990, localizado no coração do Amambaí, foi palco de uma noite de cinema e de homangens na madrugada deste domingo (11). Entre os curtas, o filme principal – Solidão e Meia - foi inspirado na vida de Renato Fernandes, ex-vocalista da banda Bêbados Habilidosos.

Pouco depois da meia noite, os presentes puderam mergulhar em três curtas e um média-metragem de forma gratuita.

Esta é a primeira vez que o projeto Transcine - cinema em trânsito - chega a um bar. No ano passado, os filmes ocuparam um dos corredores da antiga rodoviária. “A ideia é levar para fora das paredes do cinema. Desestigmatizar o que pensam sobre cinema”, pontua o cineasta Givavo Oliveira.

Desde a criação, há 8 anos, o objetivo do Transcine sempre foi o de levar a arte para fora das paredes do cinema, pontua Givago. (Foto: Danielle Valentim)Desde a criação, há 8 anos, o objetivo do Transcine sempre foi o de levar a arte para fora das paredes do cinema, pontua Givago. (Foto: Danielle Valentim)

Sobre a homenagem, Givago pontua que foi no bar do Edgar que Renato se apresentou pela primeira vez. "O Coringa era um frequentador do bar e depois abriu para tentar resgatar a história", conta.

Desde a criação, há 8 anos, o objetivo do Transcine sempre foi o de levar a arte para fora das paredes do cinema. O projeto já exibiu 40 filmes, os quais atingiram um público estimado de seis mil pessoas e média de 200 participantes nas apresentações.

Produtor musical Marino Filho, de 45 anos, já é cliente das antigas e aproveitou para curtir o projeto. (Foto: Danielle Valentim)Produtor musical Marino Filho, de 45 anos, já é cliente "das antigas" e aproveitou para curtir o projeto. (Foto: Danielle Valentim)

Givago é formado em áudio visual e serviço social e acaba de filmar um documentário sobre os Caps (Centros de Atenção Psicossocial) da cidade. “Entramos na ilha edição. Logo, logo ocorre o lançamento”, frisa.

O produtor musical Marino Filho, de 45 anos, já é cliente "das antigas" e aproveitou para curtir o projeto. "Eu já frequento o bar desde a época do Edgar e às vezes toco aqui, então hoje aproveitei para prestigiar os filmes. Além das produções de música eletrônica eu também trabalho com arte e produzi o material de divulgação do Transcine", frisa.

Plateia ganhou pipoca. (Foto: Danielle Valentim)Plateia ganhou pipoca. (Foto: Danielle Valentim)

TransCine – cinema em trânsito

Vidiculo 1 (2:39 / direção: Givago Oliveira e Mariana Sena)
Sinopse - Produção realizada para Tomada do Brasil pelas artes Públicas no Dia contra a violência policial.

Vidiculo 2 THI (5:21 / direção: Givago Oliveira e Mariana Sena)
Sinopse - É a filmagem de um artista de rua em sua intimidade. Uma carta de definições infinitas de um artista e seus desejos urbanos.

Teaser oficial T'amo (3:10 / direção: Givago Oliveira)
Sinopse - Teaser do documentário que foi filmado dentro do cinemão da antiga rodoviária.

Solidão e Meia (24:32 / direção: Helton Pérez)
Sinopse - “Solidão e meia” é um curta criado dentro do imaginário das músicas de Renato Fernandes, compositor da banda Bêbados Habilidosos.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.