ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 27º

Artes

Com som dos anos 90 e 2000, banda transforma repertório pela cidade

Em pouco tempo, A Arca animou campo-grandenses e despertou bons sentimentos em quem ama rock

Por Jéssica Fernandes | 17/10/2021 07:19
Banda de Campo Grande completou um ano de criação (Foto: Arquivo pessoal)
Banda de Campo Grande completou um ano de criação (Foto: Arquivo pessoal)

A banda "A Arca" percorre há um ano as ruas e palcos de Campo Grande levando ao público o rock. Com o repertório recheado de músicas conhecidas, o grupo caiu no gosto da galera e surpreendeu os integrantes. Os quatro rapazes não esperavam ganhar tão rápido o carinho de campo-grandenses e de músicos com anos de estrada.

O Lado B conversou com o vocalista da banda Gabriel Noah, 25 anos, que expôs um pouco da história da banda, contou mais sobre as dificuldades e belezas de tocar na noite, além de revelar planos futuros para a carreira.

O artista comenta que A Arca surgiu durante um projeto pessoal que ele desenvolveu para não deixar de fazer o que ama: viver de música. “Aos sábados eu chamava músicos para cantar comigo. No segundo show toquei com os meninos e rolou bem, mas precisávamos de um baterista. Depois encontrei um, tocamos todos juntos, deu uma energia e a partir disso começou”, diz.

Grupo traz repertório com músicas renomadas da cena internacional (Foto: Arquivo pessoal)
Grupo traz repertório com músicas renomadas da cena internacional (Foto: Arquivo pessoal)

Além de Gabriel, integram a banda Eduardo Gimenez (guitarrista), Thayson Gimenez (baixista) e Ernani Junior (baterista). Juntos, os meninos interpretam composições de bandas renomadas da cena como Foo Fighters, Rage Against the Machine, System Of a Down, Avenged Sevenfold e Royal Blood.

O vocalista explica que a banda quis trazer para os shows músicas que não faziam parte dos rolês da cidade. “Pensamos no que não tocavam na cidade e o público começou a gostar do repertório. Fazemos um som mais dos anos 90 e 2000. Eu me surpreendi muito porque a galera mais velha é a que mais curte”, afirma.

Quem acompanhou pelo menos uma das apresentações da banda sabe que os rapazes dão tudo de si na hora de tocar. O Lado B esteve no 4º Luau da Rádio, evento onde A Arca participou como uma das atrações. No dia, o público correu para frente do palco, dançou, cantou e se animou com as canções internacionais.

O vocalista explica que a banda quis trazer para os shows músicas que não faziam parte dos rolês da cidade.(Foto: Arquivo pessoal)
O vocalista explica que a banda quis trazer para os shows músicas que não faziam parte dos rolês da cidade.(Foto: Arquivo pessoal)

Segundo Gabriel, as pessoas que prestigiam as performances costumam elogiar o desempenho da banda. “Nós nos entregamos muito no palco e o pessoal fala para mim que sente um negócio muito louco. Antes nós nunca ensaiávamos e era sempre ali no feeling”, conta.

A Arca realiza apresentações uma semana sim e outra não. O intervalo entre os shows é para que os rapazes descansem, ensaiem e planejem os próximos eventos. Outro motivo para a pausa, conforme o artista, é para que não fique “enjoativo” para o público o excesso de shows.

E como é a vida noturna de shows? - Para o Gabriel cantar e tocar na cidade tem seus aspectos positivos e negativos. Ele garante que consegue encarar os episódios ruins e desgastes que eventualmente acontecem. “Eu aprendi a lidar porque tem muitos que não entendem como é um show e pedem música. O pessoal tem a mania de achar que tudo é barzinho, além de alguns fãs passarem do limite”, expõe.

Gabriel Noah, vocalista da A Arca, durate apresentação na cidade (Foto: Arquivo pessoal)
Gabriel Noah, vocalista da A Arca, durate apresentação na cidade (Foto: Arquivo pessoal)

Por sorte, ele afirma que as experiências boas ocorrem com mais frequência.  “A galera me abraçou no rolê e eu tenho pouco tempo como músico profissional, então só tenho a agradecer. Não tenho muito o que reclamar porque tem mais coisas boas que ruins”, ressalta.

Planos futuros - A Arca segue trabalhando firme e preparou um presente especial para aqueles que conhecem o som da banda. O projeto também é uma forma de fazer com que outras pessoas ouçam o grupo.

Atualmente, a banda trabalha em conjunto para criar músicas originais. Por hora, os meninos gravaram quatro composições covers que costumam apresentar nos shows. “Isso é para o pessoal conhecer nosso material e divulgarmos também para fora de Campo Grande”, conclui.

Rapazes participam de festival no mês de novembro (Foto: Arquivo pessoal)
Rapazes participam de festival no mês de novembro (Foto: Arquivo pessoal)

Quem ainda não conhece o trabalho dos rapazes, pode acompanhar a banda no Instagram @aarca.oficial. A banda costuma divulgar na rede social onde serão realizadas as próximas apresentações.

A Arca confirmou que irá se apresentar no Festival Augusta Life Store que está programado para ocorrer no dia 7 de novembro, às 14, na Estância das Flores. A loja, que é patrocinadora da banda, comemora 10 anos de atividade com esse super rolê.

Os ingressos estão à venda na Augusta Life Store e o primeiro lote já esgotou. O segundo lote promocional está disponível pelo valor de R$ 50 (primeiros 100 ingressos).

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário