ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 28º

Artes

Dificuldade com significados dos nomes das aves criou livro de fábulas terena

Produzido em Mato Grosso do Sul, a obra é distribuída gratuitamente em algumas escolas mostrando a importância da língua indígena.

Por Thailla Torres | 23/08/2018 08:00
Alunos autores das ilustrações autografam placa especial com a capa do livro. (Foto: Luciano Justiniano)
Alunos autores das ilustrações autografam placa especial com a capa do livro. (Foto: Luciano Justiniano)

“Fábulas de Esopo em Terras Terena” é livro em duas línguas: o português e o terena, língua falada por indígenas que vivem em Miranda, na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. O município tem a maior concentração de terenas do Brasil, segundo o Ipedi (Instituto de Pesquisa da Diversidade Intercultural), que há anos desenvolve ações em busca de resgatar a cultura e valorizar a língua terena na região.

Essa história começa com o trabalho da professora Maisa Antônio que, desenvolvendo atividades com os alunos, fora da sala de aula, percebeu que os estudantes índios não sabiam a maioria dos aignificados dos nomes indígenas dados aos pássaros, plantas e animais. “Um sintoma clássico da língua que está morrendo”, afirma o instituto.

Diante do desafio de ensinar, Maísa junto com as professoras Cristina Martins Fargetti e Denise Silva tiveram a ideia de construir um livro, inédito, de fábulas na língua terena para ensinar de modo lúdico, o vocabulário que está se perdendo.

O livro é diferente pela importância de valorização da língua e por respeitar as diferenças. Os alunos participaram de um concurso para ter os desenhos ilustrando páginas da obra. O projeto envolveu alunos de todas as escolas de Miranda, públicas e particulares, urbanas e rurais.

No lançamento, realizado no último fim de semana, os alunos autores dos desenhos autografaram a placa com a representação da capa da obra. Representantes das escolas de Miranda receberam kits com exemplares das fábulas, para serem trabalhadas de forma pedagógica com seus alunos.

O projeto, desenvolvido durante o pós-doutorado da professora Denise Silva, sob orientação da professora Cristina, na Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), teve a mentoria do Ipedi e o patrocínio do PNPD/Capes, que viabilizou os recursos necessários para a confecção da publicação.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Capa do livro que está sendo distribuído gratuitamente em escolas de Miranda.
Capa do livro que está sendo distribuído gratuitamente em escolas de Miranda.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário