A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

23/08/2018 08:00

Dificuldade com significados dos nomes das aves criou livro de fábulas terena

Produzido em Mato Grosso do Sul, a obra é distribuída gratuitamente em algumas escolas mostrando a importância da língua indígena.

Thailla Torres
Alunos autores das ilustrações autografam placa especial com a capa do livro. (Foto: Luciano Justiniano)Alunos autores das ilustrações autografam placa especial com a capa do livro. (Foto: Luciano Justiniano)

“Fábulas de Esopo em Terras Terena” é livro em duas línguas: o português e o terena, língua falada por indígenas que vivem em Miranda, na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. O município tem a maior concentração de terenas do Brasil, segundo o Ipedi (Instituto de Pesquisa da Diversidade Intercultural), que há anos desenvolve ações em busca de resgatar a cultura e valorizar a língua terena na região.

Essa história começa com o trabalho da professora Maisa Antônio que, desenvolvendo atividades com os alunos, fora da sala de aula, percebeu que os estudantes índios não sabiam a maioria dos aignificados dos nomes indígenas dados aos pássaros, plantas e animais. “Um sintoma clássico da língua que está morrendo”, afirma o instituto.

Diante do desafio de ensinar, Maísa junto com as professoras Cristina Martins Fargetti e Denise Silva tiveram a ideia de construir um livro, inédito, de fábulas na língua terena para ensinar de modo lúdico, o vocabulário que está se perdendo.

O livro é diferente pela importância de valorização da língua e por respeitar as diferenças. Os alunos participaram de um concurso para ter os desenhos ilustrando páginas da obra. O projeto envolveu alunos de todas as escolas de Miranda, públicas e particulares, urbanas e rurais.

No lançamento, realizado no último fim de semana, os alunos autores dos desenhos autografaram a placa com a representação da capa da obra. Representantes das escolas de Miranda receberam kits com exemplares das fábulas, para serem trabalhadas de forma pedagógica com seus alunos.

O projeto, desenvolvido durante o pós-doutorado da professora Denise Silva, sob orientação da professora Cristina, na Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), teve a mentoria do Ipedi e o patrocínio do PNPD/Capes, que viabilizou os recursos necessários para a confecção da publicação.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Capa do livro que está sendo distribuído gratuitamente em escolas de Miranda. Capa do livro que está sendo distribuído gratuitamente em escolas de Miranda.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.