ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 25º

Artes

Grupo indígena, Brô MCs, faz live para ajudar comunidade onde vivem

A live dos Brô MCs será no sábado (13) às 19h00 com transmissão pelo Facebook e YouTube do grupo

Por Lucas Mamédio | 09/06/2020 11:49
A ideia da live não é comercial, surgiu de uma necessidade das famílias Guarani Kaiwoá (Foto: Divulgação)
A ideia da live não é comercial, surgiu de uma necessidade das famílias Guarani Kaiwoá (Foto: Divulgação)

O primeiro grupo de rap indígena do Brasil, os Brô MCs, de Dourados, anunciou que vai aderir à onda das lives neste sábado (13) às 19h00. Segundo a produção do grupo, a live terá como objetivo principal a arrecadação de dinheiro para amparar as famílias Guarani e Kaiowá da região, que estão sofrendo com os reflexos da pandemia do novo coronavírus.

“São dezenas de famílias que estão com dificuldade de ter o que comer. A aldeia está fechada para os não indígenas, poucos têm acesso, fora o descaso do poder público, então eles acharam que seria uma boa fazer a live para ajudar de alguma forma”, disse a produtora Fabi Fernandes.

Todos os indígenas foram afetados fortemente com a pandemia, inclusive os próprios Brô MCs, que tiveram a agenda de shows toda cancelada. “O mês de abril é o mês que eles mais trabalham por conta do Dia do Índio, no 19 de abril. É nesse mês que eles conseguem levantar uma grana pra ficarem mais tranquilos o restante do ano. Esse ano a pandemia atropelou tudo e eles também estão tendo dificuldades”, explica Fabi, que falou em nome do grupo, porque como eles estão aldeia e o celular funciona bem mal.

Na prática, a realização do evento é feito pelo Comitê de Defesa Popular, que é composto por entidades como a Associação dos docentes da Universidade Estadual de MS (ADUEMS), Sindicato municipal dos trabalhadores em Educação de Dourados (SIMTED), Associação dos docentes da UFGD (ADUF), que conta, ainda,  com o apoio dos conselhos Aty Guasu, Kunangue Aty guasu, Retomada Aty Jovem e Casa dos Ventos.

Toda a agenda de shows foi canceda (Foto: Divulgação)
Toda a agenda de shows foi canceda (Foto: Divulgação)

Durante entrevista ao jornal de Dourados O Progresso, o fundador do grupo, Bruno Veron, conta como está a situação da comunidade onde vive.

“A aldeia aqui é totalmente despreparada. Falta estrutura nos postos de saúde. É muito triste ver a precariedade. Não tem médico dentro da aldeia e essas situações podem dizimar o povo indígena. Sem contar o preconceito que foi gerado em cima da comunidade, sendo que nós somos as vítimas. Não fomos nós que trouxemos esse vírus para cá. Os índios não foram lá na China”.

A live será realizada neste próximo sábado (13) às 19h00 horário local e será transmitida pela página no Facebook dos Brô MCs e pelo canal do gripo no YouTube, bem como da ADUEMS também no Facebook e no YouTube deles.

Durante a live será possível acessar o link da vaquinha virtual que foi criada para ajudar as famílias Guarani e Kaiowá. Aliás, a vaquinha virtual já está aberta para doação (acesso aqui).

O grupo - Criado em 2009 o Brô MC’s é formado hoje pelos integrantes Bruno Veron, Clemerson Batista, Kelvin Peixoto, Charlie Peixoto, Higor Lobo e Dani Muniz.  O grupo carrega consigo a força da fala, Nhe'e, um misto de músicas tradicionais indígenas com a batida pulsante do rap, e traz consigo a da cultura indígena Guarani e Kaiowá.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário