ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 11º

Artes

Mostra de Direitos Humanos começa dia 2, com filmes até para deficientes visuais

Por Anny Malagolini | 28/11/2013 06:40
No filme "Paralelo 10", problemáticas indígenas são abordadas.
No filme "Paralelo 10", problemáticas indígenas são abordadas.

Pela terceira vez, Campo Grande vai receber a Mostra de Cinema e Direitos Humanos. Neste ano, a acessibilidade e temáticas voltadas aos povos indígenas serão exibidos com produções sul-americanas, tudo de graça.

A mostra acontece de 2 a 7 de dezembro, no Sesc Horto, que fica na rua Anhanduí, 200, sempre a partir das 13h30.

São 38 curtas, médias e longas-metragens, mas nenhum produzido em Mato Grosso do Sul foi selecionado. A mostra, que é nacional, já está em sua 8ª edição, mas somente em 2011 Campo Grande entrou na rota de exibição. A programação é a mesma em todas as capitais do Brasil.

Segundo a organizadora regional do evento, a produtora Kamyla Simon, de 32 anos, os filmes fogem das produções exibidas nos cinemas dos shoppings, têm teor humano e de conscientização. Talvez por isso, as salas nem sempre lotam. “É no laço que chamamos as pessoas para assistir” , brinca Kamyla.

“Para Campo Grande, existe dificuldade em trazer a população, não tem a cultura de prestigiar a 7ª arte, preferem o comercial”, reclama a produtora, que encabeça o evento desde a primeira edição na Capital.

Será entregue um formulário a quem aparecer e ao final da sessão o público deve avaliar o filme, se é ótimo, regular ou péssimo. O mais bem votado será selecionado e terá a produção exibida durante um ano em emissora pública de TV.

Já que o assunto é acessibilidade, uma novidade neste ano é a projeção para quem tem deficiência visual, com o recurso da áudio descrição.

A expectava é de 60 pessoas por sessão. Outra produtora local da mostra, Farid Fahed, de 25 anos, diz que apesar da dificuldade em levar o campo-grandense ao cinema alternativo a expectativa é grande “Aqui é precário, mas esperamos 60% dos locais preenchidos”.

Confira a programação do evento:

02/12 – SEGUNDA FEIRA
19h30 – Sessão de abertura
A Onda traz, o vento leva - Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, 28’)
Uma História de Amor e Fúria – Luiz Bolognesi (Brasil, 2013, 75’)
Classificação indicativa: 11 anos

03/12 – TERÇA-FEIRA
13h30 
Codinome Beija-Flor - Higor Rodrigues (Brasil, 2012, 16’)
Repare bem – Maria Augusta de Medeiros (Brasil, 2012, 95’)
Classificação indicativa: 10 anos

15h30 
Ilegal.com – Alessandro Angulo Brandestini (Colômbia, 2012, 70’)
O Prisioneiro – Martin Deus, Omar Zambrano e Juan Chappa (Venezuela, 2012, 24’)
Classificação indicativa: Livre

17h30h 
Kene Yuxi, as voltas do Kene - Zezinho Yube (Brasil, 2006, 48’)
Classificação indicativa: Livre

19h 
Conterrâneos Velhos de Guerra - Vladimir Carvalho (Brasil, 1991, 153’)
Classificação indicativa: Livre

04/12 – QUARTA-FEIRA
13h30 
Transformer: AK – 47s Into Guitars – 5´22”
Colombia: Wayuu “Gold” - 8´46”
Argentina: Dreaming of a Clean River – 6´27”
Los descendientes del Jaguar - Eriberto Gualinga, Mariano Machain, David Whitbourn (Equador/Inglaterra, 2012, 29’)
Paredes invisíveis: Hanseníase Região Norte - Caco Schmitt (Brasil, 2012, 35’)
Classificação indicativa: Livre

15h30 – Sessão de Audiodescrição 
Caixa D'água: Qui-lombo é esse? – Everlane Morais (Brasil, 2012, 15’)
Doméstica – Gabriel Mascaro (Brasil, 2012, 75’)
Classificação indicativa: 10 anos

17h30 - Sessão de Audiodescrição 
Brasília Segundo Feldman - Vladimir Carvalho (Brasil, 1979, 22’)
O País de São Saruê - Vladimir Carvalho (Brasil, 1979, 80’)
Classificação indicativa: Livre

18h - Sessão de Audiodescrição 
As hiper-mulheres – Takumã Kuikuro, Carlos Fausto, Leonardo Sette (Brasil, 2011, 80’)
Classificação indicativa: 10 anos

05/12 – QUINTA-FEIRA
13h30 
Barra 68 – Sem Perder a Ternura - Vladimir Carvalho (Brasil, 1961, 82’)
Classificação indicativa: Livre

15h30 
Maio, nosso maio - Farid Abdelnour (Brasil, 2011, 12’)
Insurgentes – Jorge Sanjinés (Bolívia, 2012, 83’)
Classificação indicativa: 12 anos

17h30 
Carga Viva - Deborah de Oliveira (Brasil, 2013, 18’)
A cidade é uma só – Ardiley Queirós (Brasil, 2011, 73’)
Classificação indicativa: 10 anos

19h30 
Bicicletas de Nhanderu - Patrícia Ferreira e Ariel Ortega (Brasil, 2011, 48’)
PI´ÕNHITSI, Mulheres Xavantes sem Nome – Divino Tserewahú, Tiago Torres (Brasil, 2009, 54’)
Classificação indicativa: Livre

06/12 – SEXTA-FEIRA
13h30 
Malunguinho - Felipe Peres Calheiros (Brasil, 2013, 15’)
“Paralelo 10” – Sílvio Da-Rin (Brasil, 2011, 87’)
Classificação indicativa: 14 anos

15h30 
Silêncio - Alberto Bellezia / Cid César Augusto (Brasil, 2012, 12’)
Sibila – Teresa Arredondo (Chile/Espanha/França/Perú, 2012, 95’)
Classificação indicativa: 10 anos

17h30 
Leve-me pra sair - Zé Agripino (Coletivo Lumika) (Brasil, 2012, 19’)
Katia – Karla Holanda (Brasil, 2012, 74’)
Classificação indicativa: Livre

19h30 
Quando a casa é na rua - Thereza Jessouroun (Brasil, 2012, 35’)
Em busca de um lugar comum - Felippe Schultz Mussel (Brasil, 2012, 80’)
Classificação indicativa: 10 anos

07/12 – SÁBADO
13h30 (prog.19)
Caíto - Guillermo Pfening (Argentina, 2012, 70’)
Classificação indicativa: Livre

15h30 
Os dias com ele – Maria Clara Escobar ( Brasil, 2013, 107’)
Caíto - Guillermo Pfening (Argentina, 2012, 70’)
Classificação indicativa: 14 anos

17h30 
O Evangelho Segundo Teotônio - Vladimir Carvalho (Brasil, 1984, 85’)
Classificação indicativa: Livre

19h30 
Acalanto - Arturo Saboia (Brasil, 2013, 23’)
As Iracemas - Alexandre Pires Cavalcanti (Brasil, 2012, 84’)
Classificação indicativa: Livre

Nos siga no Google Notícias