A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 27 de Maio de 2017

13/09/2014 07:27

Por "amor à tinta, rabisco, papel e cor", desenhista monta exposição em bar

Elverson Cardozo
Interesse pelo desenho surgiu na infância. (Foto: Arquivo Pessoal)Interesse pelo desenho surgiu na infância. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ela é formada em moda, vitrinismo e decoração de interiores. Cursa, atualmente, publicidade e propaganda, mas já trabalha como diretora de arte em uma agência de Campo Grande. Marina Tonon Pires, de 26 anos, é tudo isso e, também, desenhista de talento inegável.

Apaixonada por trabalhos manuais, a jovem sempre gostou de pintar, desenhar, rabiscar, mexer com areia, argila, “qualquer tipo arte”, ela diz. Quando pequena, desenhava os personagens favoritos. Na adolescência, costumava rabiscar, sempre, apostilas, cadernos e fichários de amigos.

O tempo foi passando, ela mudou para Porto Alegre, onde trabalhou e fez cursinhos e, após 4 anos, voltou. Em Capital, fez moda e, durante a graduação, pôde aprimorar o que já sabia fazer. Teve noções de cores, texturas, tecidos, cortes e costura, história da arte... “Foi de tudo um pouco”, resume.

Depois da faculdade, voltou a desenhar, mas, desta vez, em camisetas. “Coisa bem amadora mesmo. Usava tinta de tecido e vendia para alguns amigos. Nada muito profissional”, lembra. O "boom criativo" apareceu depois de uma viagem para a Europa.

“Conheci muitos lugares diferentes. Passei por Paris, Barcelona, Amsterdam, Praga, Milão e Marrakech, no Marrocos. Sempre tive uma ótima memória fotográfica e foi lá que eu vi como a arte é um mundo tão extenso, complexo e lindo. Hoje me inspiro muito nesse mochilão que fiz”, relata.

Desenho de Marina, feito com caneta Bic. (Foto: Arquivo Pessoal)Desenho de Marina, feito com caneta Bic. (Foto: Arquivo Pessoal)

Inspira tanto que ela resolveu mostrar o que sabe fazer. No dia 20 de setembro, a partir das 20h, Marina vai expor seus trabalhos no Baraúna, bar que fica no bairro São Francisco, em Campo Grande. Serão cerca de 30 desenhos, de diversos tamanhos: A2, A3, A4, entre outros.

Todos foram produzidos exclusivamente para o evento. “Eu tenho dois temas, celebridades e aquarela. Na verdade é o famoso “o que vier na cabeça”, adianta. A desenhista conta que consegue criar até 3 desenhos por dia, mas isso depende do tempo disponível e, acima de tudo, do processo criativo.

No ano passado, ela fez uma exposição no LLero's Café e contou com a presença de 160 pessoas. Este ano espera 300. “É um evento relativamente simples. Uma apresentação do meu trabalho que, na verdade, é um hobby. Eu me divirto, me acalmo desenhando e não vivo disso e nem quero. É um momento de mostrar como gosto de desenhar sem pressão, ou seja, juntos os amigos pra uma celebração”.

A diretora garante que faz isso pode prazer, “amor à tinta, rabisco, papel e cor”. “Lembrando que nada disso acontece se eu não estiver com os meus fones de ouvido. Música é o mais importante”, revela.

Serviço – O Baraúna fica na Avenida Monte Castelo, 190. Outras informações podem ser obtidas na página do evento no Facebook.

Sesc Horto recebe espetáculo teatral gratuito na próxima semana
Entre a próxima quinta-feira (1) e sábado (3), o Teatro Prosa do Sesc Horto recebe o espetáculo "Três Vírgula Quatro Graus Na Escala Richter", da Com...
MS participa no mês de julho de feira de artesanato em Pernambuco
Mato Grosso do Sul participa em julho, entre os dias 6 e 16, em Olinda (PE), da Feira Internacional de Negócios do Artesanato, maior evento do setor ...



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.